Catânia esteve sob domínio de Roma por cerca de sete séculos. Sendo assim, durante o I século a.C, o Imperador Augusto modificou o sistema administrativo das províncias romanas e a elevou ao grau de “colônia”.

Mesmo tendo passado por inúmeras catástrofes naturais, como terremotos e erupções do Etna, que por várias vezes, destruíram a cidade, uma parte do patrimônio arqueológico de Catânia ainda continua de pé, camuflado em meio aos edifícios barrocos. É o caso do Parque Arqueológico Greco-Romano de Catânia, do qual faz parte as Terme della Rotonda.

Foi somente após o fim da 2ª Guerra Mundial, quando escavavam a área que tinha sido fortemente bombardeada, que as termas, que remontam ao século I ou II d.C, vieram à tona. De fato, alguns estudos recentes descobriram que as termas eram formadas por um conjunto de edifícios quadrangulares conectados entre si. Além disso, cada um deles tinha uma função. Havia o caldário (banhos de água quente), o tepidário – um ambiente com temperatura controlada para preparar o corpo para a etapa seguinte e evitar um choque térmico –, um ambiente resfriado artificialmente, o frigidário, piscinas, vestiários, etc.

Planimetria_terme_della_Rotonda

Planta das Termas della Rotonda: 1) Frigidário; 2) Calidário; 3) Talvez piscinas; 4) Tepidário – Fonte: Wikipedia

LEIA TAMBÉM:  Dicas de Catania: Piazza Duomo & Via Etnea

A história das Terme della Rotonda

As Terme della Rotonda foram usadas pelos cidadãos de Catania por mais de 500 anos. Homens e mulheres – em turnos separados –, de todas idades e classes sociais, frequentavam as instalações termais diariamente, para socializar e cuidar do corpo.

20140221_130620

Vestígios da Catânia Romana nas Termas della Rotonda. Esses pequenos pilares sustentavam um chão de mosaicos e serviam também para enviar água quente e aquecer o calidário.

LEIA TAMBÉM:  Teatro Romano de Catânia: um sítio arqueológico cravado no centro da cidade

As Terme della Rotonda tiveram vida útil até o fim do século VI e início do VII. Ainda por mais dois séculos as termas ficaram entregues ao degrado, até quando, no período Bizantino, por volta dos séculos IX e X, foi construída uma igreja praticamente por cima, usando as paredes ainda íntegras e aproveitando o material de construção.

A igreja, dedicada à Nossa Senhora da Assunção, por causa da grande cúpula que a cobria, acabou recebendo o apelido de Santa Maria della Rotonda (rotonda em português significa “redonda”).

O que ver em Catania: Igreja de Santa Maria della Rotonda

Igreja de Santa Maria della Rotonda, construída em forma quadrada e com duas portas. Essa da foto é de pedra calcária e remonta ao século XVI.

Dentro da igreja restam bem poucos afrescos realizados durante o período barroco e somente alguns vestígios das pinturas bizantinas. Além disso, retiraram parte dos afrescos danificados durante os bombardeios, para deixar à mostra as paredes originais que pertenciam às termas.

Terme della Rotonda

Vestígios da Catânia Romana nas Termas della Rotonda

As recentes descobertas

Nos últimos dez anos, foram descobertos novos ambientes das termas e uma área da igreja usada como cemitério. Encontraram também algumas tumbas que confirmariam a tese de que Frederico II da Germânia (Rei da Sicília de 1197 a 1250), teria concedido a igreja de Santa Maria della Rotonda aos Cavaleiros Templários para que a usassem como lugar de culto. De fato, é possível ver alguns esqueletos na área que antigamente era usada como sacristia, mas que foi destruída durante a 2ª Guerra.

Enfim, eu tive o privilégio de ter conhecido as termas através de uma visita guiada e talvez se eu as tivesse visitado sozinha, não teria tido o mesmo efeito. No meu caso, fez toda a diferença.

City tour em Catania
Seu passeio em Catania pode ficar ainda mais interessante se você contratar um guia de turismo. Veja como fazer um city tour privativo em português.

Informações úteis:

As Termas della Rotonda têm entrada gratuita, no entanto o horário de abertura delas pode variar.

Infelizmente as termas ficam um pouco escondidas e são mal sinalizadas. Mas para ficar mais fácil, diria que elas ficam atrás do Teatro Greco-Romano, em pleno centro de Catânia.

IMPORTANTE:

Para entrar nos museus e parques arqueológicos da Itália, é necessário apresentar o Green Pass, isto é, o certificado de vacinação da COVID-19, um certificado de recuperação (menos de 6 meses) ou resultado de RT-PCR/antígeno negativo (máx. 48h). Por outro lado, os visitantes de países que não adotaram o Green Pass podem entrar nos museus e locais de cultura mediante apresentação de certificação equivalente (ou seja, que apresente os mesmos dados do green pass) e que, no caso de vacinação, ateste o uso de uma das vacinas autorizadas na Itália (Pfizer, Moderna, AstraZeneca e Janssen). Além disso, também será necessário mostrar um documento de identidade. Estas medidas valem se aplicam a todas as pessoas com idade a partir de 12 anos.

8 comentários em “Terme della Rotonda, uma das recordações da Catânia Romana”

  1. Boa noite Patricia! Agradeço pela informação que já me foi dada em outro post e gostaria de saber se existe no aeroporto da Catania algum deposito bagagli onde poderíamos deixar as malas para poder conhecer algumas das atrações da cidade antes de alugar o carro…Valeu. Abraço.

    1. Oi Cristiano, tudo bem?
      Infelizmente não há um deposito bagagli no aeroporto de Catânia. Se você quer conhecer a cidade e fica com receio de deixar as malas no carro, uma solução pode ser estacionar em um estacionamento privativo.

      Um abraço,

      Patricia

  2. Olá Patrícia,

    Primeiramente PARABÉNS pelo blog!!!!
    Estou realmente surpresa com este seu post, mesmo morando 4 anos na Catania ainda não tinha ouvido falar deste lugar!!! Parece encantador, como muitos lugares na Sicília! Vou correndo me organizar para fazer uma visita. Muito obrigada pela dica e mais uma vez PARABÉNS!!!!

    1. Oi Vera,
      Eu também não sabia da existência das termas até pouco tempo atrás. Muitas vezes não nos damos conta de tantas coisas interessantes tão pertinho de nós. Foi um prazer tê-las visitado e depois que você for lá, vou adorar saber como foi! 😉
      Um abraço,
      Patricia

  3. Patricia, Tudo bem? Minha viagem está chegando …. embarco dia 6 de setembro !!!! Estou aindavendo alguns detalhes, como hotéis em cidades menores. Vc tem alguma indicação de hotel em Ragusa ????? Qual a diferença de Ragusa Ibla e Ragusa ???? E em Agrigento? Desculpe tantas perguntas, mas acho que só vc pode me ajudar … rsrsrsrs. Bjs e obrigada ! Cristina Britto Date: Thu, 28 Aug 2014 18:34:52 +0000 To: brittocristina@hotmail.com

    1. Oi Cristina!

      Ragusa Ibla é a parte antiga de Ragusa, seu centro histórico, onde estão localizadas as maiores atrações de interesse turístico. É como se fosse um bairro.
      Nunca estive, mas amigos meus estiveram e gostaram do La Dimora di Piazza Carmine, em Ragusa. Em Agrigento, infelizmente, não conheço nenhum. Sempre fiz passeios de um dia para lá. Para facilitar sua pesquisa, diria que é melhor escolher um hotel em Ragusa Ibla, é a parte mais bonita de Ragusa!
      Um abraço e boa viagem!
      Patricia

Comente!