Segesta, vestígios de uma cidade que não existe mais

Parque Arqueológico de Segesta

O Parque Arqueológico de Segesta, localizado entre Castellamare del Golfo e Trapani, reúne as ruínas daquilo que um tempo foi uma das cidades mais potentes da Sicília grega.

Sem dúvida, é um passeio imperdível para quem se encontra naquela parte da Sicília – tão cheia de belezas naturais, como San Vito Lo Capo e a Riserva dello Zingaro –, e quer dar um mergulho na história e enriquecer ainda mais a viagem. Os dois monumentos que tornaram Segesta famosa são o Templo e o Teatro.

Tour Erice e Segesta
Conheça o Parque de Segesta e o belo vilarejo de Erice fazendo um passeio a partir de Palermo. Saiba Mais.

segesta

Como visitar o Parque Arqueológico de Segesta

Segesta é muito próximo de Trapani, são apenas 25 minutos de carro. Já de Palermo, o tempo de viagem passa a ser de 1h. Em suma, Segesta fica em uma posição estratégica, perfeitamente viável de se visitar, sobretudo se você estiver de carro. De qualquer forma, explico no final do post como chegar a Segesta.

Enfim, ao chegar ao parque arqueológico, a primeira atração a ser visitada é o templo, que avistamos já desde a estrada. Sem dúvida, o Templo de Segesta é um dos templos gregos melhor conservados, e o motivo principal disto é a sua localização, que o poupou de ter seus materiais saqueados no decorrer da história, como aconteceu com muitos outros monumentos da Sicília.

O canto dos pássaros, que se aproveitam da tranquilidade do lugar para fazer seus ninhos, ecoa em toda a área ao redor do templo

O canto dos pássaros, que se aproveitam da tranquilidade do lugar para fazer seus ninhos, ecoa em toda a área ao redor do templo

Características do templo

O templo dórico, com suas 6 colunas frontais e 14 laterais, tem 26m de largura e 61m de comprimento. É incrivelmente conservado, que só mesmo vendo-o ao vivo para se ter uma noção do quanto é imponente.  Contudo, ele é um templo inacabado, provavelmente por causa de um dos ataques de Selinunte. Além disso, não se sabe a qual divindade era dedicado.


O Parque Arqueológico de Segesta é um lugar onde se respira, além de história, ar puro. O fato de estar circundado de campos tão verdinhos enaltece ainda mais a beleza dos monumentos.

Quer receber no seu e-mail notícias, novidades e curiosidades sobre a Sicília e o restante da Itália? Então cadastre-se na nossa newsletter!
Não se preocupe, pois odiamos spam! Enviamos no máximo um e-mail por mês.

A subina até as ruínas de Segesta

O templo está situado em um local que correspondia a uma área fora da cidade antiga de Segesta, já que a cidade em si ficava no alto do Monte Bárbaro. A subida até o monte pode ser feita a pé ou de ônibus e o percurso tem cerca de 2 km de extensão.

Sendo assim, sem levar em consideração o fato de ser uma subida, decidimos ir a pé, afinal de ônibus não daria para admirar a fantástica paisagem, como a da foto acima.

Com muito otimismo caminhamos até o topo do monte, mas eu queria mesmo era desistir da caminhada e ir de ônibus. Por sorte o dia estava bem ventilado, mas eu imagino que nos dias de verão seja um suicídio subir até lá a pé. Enfim, a menos que você ame fazer trekking, aconselho que pegue o ônibus.


As ruínas da antiga cidade de Segesta

Da imponente cidade de Segesta, além dos dois monumentos principais, nada mais resta que escombros e restos de muralhas e das portas de entrada na cidade, além das mais “recentes” ruínas de uma igreja e do castelo medieval, ambos do século XIII.

Ruínas da Igreja e do castelo (ao fundo)

O Teatro de Segesta

Finalmente, o outro monumento de maior interesse de Segesta, o Teatro, encontra-se na parte mais alta do monte, em uma posição privilegiada. Nos dias de sol e céu claro, é possível ver Castellamare del Golfo lá de cima.

Teatro de Segesta

O teatro tinha capacidade para 4000 pessoas e foi construído no final do III a.C., quando Segesta já era dominada pelos romanos. Ainda hoje, durante o verão, são realizados diversos espetáculos, desde encenações de obras gregas clássicas, a apresentações de música e dança.

Teatro do Parque Arqueológico de Segesta

Breve história de Segesta

Segesta foi fundada por volta do século V a.C. pelos Elímios, uma etnia que se estabeleceu no oeste da Sicília, refugiada da Guerra de Tróia. Com toda a certeza, o lugar foi muito bem escolhido pelos gregos, no alto do Monte Bárbaro, circundada por uma terra bastante fértil. Além disso, de lá se tinha uma visão estratégica dos arredores, chegando até o mar.

No entanto, apesar de beleza, não era exatamente um lugar pacífico. Isso porque Segesta era inimiga de Selinunte e as duas cidades viviam em guerra. Uma delas foi a que ocorreu em em 409 a.C. Com a ajuda de Cartago, Segesta conseguiu aniquilar Selinunte.

Parque Arqueológico de Segesta

Quase 100 anos depois, em outro conflito, Selinunte, aliada de Siracusa, atacou Segesta. Esta, nem mesmo com a ajuda de Atenas, conseguiu derrotar a cidade rival e acabou sendo totalmente destruída, renascendo somente no período Romano, quando voltou a prosperar. No século V foi novamente destruída, mas desta vez pelos Vândalos, e nunca mais voltou a ser como era antes.

Parque Arqueológico de Segesta

Templo de Segesta

Dicas e informações úteis

  • O Parque Arqueológico fica aberto das 9 às 19h (fecha às 17h no período que vai do último domingo de outubro até o último sábado de março) e o ingresso custa 6 euros;
  • A caminhada até o Teatro é muito cansativa. Sendo assim, caso não esteja disposto a tamanha fadiga, pegue o ônibus que sai a cada meia hora e custa € 1,50;
  • Durante o verão, é melhor evitar ir ao parque arqueológico nas horas centrais do dia;
  • Ao lado da bilheteria há um bar onde é possível comprar lanches e bebidas, além de souvenirs. Os banheiros também se encontram ali.
  • Não há restaurantes, lojas ou outros tipos de comércio nas redondezas. Leve isso em consideração.

IMPORTANTE:

Para entrar nos museus e parques arqueológicos da Itália, é necessário apresentar o Green Pass, isto é, o certificado de vacinação da COVID-19, um certificado de recuperação (menos de 6 meses) ou resultado de RT-PCR/antígeno negativo (máx. 48h). Por outro lado, os visitantes de países que não adotaram o Green Pass podem entrar nos museus e locais de cultura mediante apresentação de certificação equivalente (ou seja, que apresente os mesmos dados do green pass) e que, no caso de vacinação, ateste o uso de uma das vacinas autorizadas na Itália (Pfizer, Moderna, AstraZeneca e Janssen). Além disso, também será necessário mostrar um documento de identidade. Estas medidas valem se aplicam a todas as pessoas com idade a partir de 12 anos.

segesta

Mais do Teatro de Segesta

Como chegar ao Parque Arqueológico de Segesta

  • De carro: Para quem está com um veículo alugado, vindo de Palermo, de Castellammare ou de Trapani, é necessário pegar a autoestrada A29. A saída para Segesta é bem sinalizada e dentro do parque arqueológico há um amplo estacionamento.
  • De ônibus: Desde Trapani, Palermo e Castellammare del Golfo, com a empresa Tarantola Bus.
  • Com um transfer particular: Para não passar dificuldades com o transporte público para Segesta, que deixa a desejar, a melhor opção é contratar um transfer privativo ou uma excursão. Peça um orçamento para verificar os valores do seu transfer.

 

8 comentários em “Segesta, vestígios de uma cidade que não existe mais”

  1. Olá, Patricia!
    Estarei em Palermo por 3 dias. De lá vou a Cefalu, um dia e a Monreale e Erice no outro. Em seguida vamos para Agrigento , Siracusa e Taormina. Você acha Segesta imperdível para quem vai ao Vale dos Templos, Teatro de Taormina e Siracusa?

    1. OI Lúcia,

      Isso de dizer se algo é imperdível ou não é bem pessoal. O que pode ser imperdível para mim, por causa dos meus gostos, pode não ser para outra pessoa! 🙂
      Se você for uma historiadora ou muito interessada na história grega, vale a pena ir. Se não for, pode dedicar o tempo a outro lugar, como Trapani. Digo isso porque fazer um bate e volta somente para Erice não tem muito sentido, pois a cidade é bem pequenininha, então é bom associá-la a outro passeio.

      Um abraço,

      Patricia

  2. Olá Patricia. Novamente escrevendo a vc. Vi o horário do parque. Realmente é de outubro a março?.
    Em abril não abre?
    Estarei em Trapani é pretendo ir de ônibus até o parque.
    Obrigada

    1. Oi Vanessa,

      Não entendi a sua pergunta…
      Eu tinha escrito que o parque fecha mais cedo no período que vai de outubro a março, não que não abre em abril :>

      Um abraço,

      Patricia

  3. Entendi. Eu já havia visto essa excursão, mas, meu companheiro não fala inglês e acho q seria ruim para ele.

    No entanto, se não há transporte, o jeito é ir de excursão mesmo.

    Há como comprar o bilhete de entrada online? Vi q as pessoas reclamam muito de perda de tempo na fila para comprar os ingressos.

    Obrigada
    Abs
    Sonia

    1. Olá Sonia,

      Aqui na Sicília as filas dos museus e sítios arqueológicos não costumam ser grandes, por isso eles não disponibilizam a compra dos bilhetes online.

      Um abraço,

      Patricia

  4. Boa tarde Patrícia,

    Acabei de conseguir uma vaga na excursão de Erice e Segesta pela “get your guide”. Mas lendo as avaliações, percebi que a excursão não é exatamente guiada, ou seja, as pessoas ficam independentes, não há um/a guia que dê informações sobre. Neste caso me parece que estaria pagando apenas o transfer/transporte para os locais. Então gostaria que vc me esclarecesse se é assim mesmo e se tem alguma outra que tenha realmente um guia. Do contrário, talvez valha mais a pena ir por conta própria.

    Aproveito para lhe perguntar qual a forma mais fácil de ir para Erice e para Segesta saindo de Palermo. Pode ser que eu mude algumas coisa do meu roteiro.

    Obrigada por antecipação.
    abrs

    1. Olá Sônia,

      Essas excursões mais baratas da Get Your Guide são sem guia mesmo, somente transporte. Na Viator também tem opção com somente transporte ou com guia em inglês. Incluir um guia aumenta muito o preço.
      Não é possível chegar em Segesta a partir de Palermo com transporte público, não existe. Infelizmente o transporte público aqui na Sicília é muito limitado e nem em todos os lugares é possível chegar de ônibus ou trem. Eu explico aqui no final do post todos os modos possíveis de chegar.
      Uma outra opção ainda seria ver com o seu hotel em Palermo se eles montam algum grupo ou têm convenção com alguma agência.
      Um exemplo de excursão guiada é a que eu indico aqui no texto, essa aqui: https://www.partner.viator.com/pt/16191/tours/Palermo/Erice-and-Segesta-Day-Trip-from-Palermo-with-Sicilian-Food-and-Wine-Tasting/d4815-6738ERICE

      Um abraço,

      Patricia

Comente!