Sambuca di Sicilia, situada no vale do Belíce, é uma cidadezinha de três faces. Há a parte nova, que surgiu nas encostas de uma colina e fruto, em sua grande parte, da reconstrução que ocorreu após o terremoto de 1968. Há, ainda, a Sambuca realizada entre os séculos XVI e XIX, com seus bairros organizados e o Corso Umberto, longo e reto. Por fim, há a antiga Zabut, de origem árabe, e que é totalmente diferente do resto da cidade.

E de fato, foi nesta parte árabe, o primeiro núcleo urbano, onde iniciou a revitalização de Sambuca. Além disso, o lugar tem apostado na requalificacão urbana, inclusive com o projeto de venda das casas por 1 euro, que levou para a cidade dezenas de compradores provenientes de diferentes partes do mundo.

Em 2016 Sambuca di Sicilia foi eleita o “Borgo dei Borghi“, em um concurso anual do canal italiano Rai 3, que elege o vilarejo mais bonito da Itália. Outros vilarejos sicilianos que ganharam esse título foram Gangi, Petralia Soprana e Montalbano Elicona.

A história de Sambuca di Sicilia

Há indícios que dizem que Sambuca descende de uma colônia de Selinunte fundada no século VI a.C e, naquela época, se chama Adranon. Sua posição geográfica era perfeita para controlar os movimentos dos eventuais inimigos.

Para se defender, os habitantes construíram uma muralha imponente com 6m de altura, dotada de torres e portas. Ainda hoje, graças às escavações arqueológicas, é possível ver os restos dessa muralha, bem como uma necrópole com tumbas dos séculos VI e V a.C., restos de templos e habitações.

Posteriormente, quando os árabes chegaram no ano 830, Adranon já não existia mais. De fato, os romanos a haviam destruído mil anos antes e os habitantes tinham se transferido para outra vila.

Mas voltando aos árabes, foi justamente o emir Al Zabut, que se estabeleceu lá e contruíu seu castelo, a dar à cidade seu próprio nome, Zabut, que depois se tornaria Sambuca.

Sambuca di sicilia

Placa de uma casa em Sambuca com escrita em árabe

 

O passeio em Sambuca di Sicilia

A melhor maneira de iniciar a visita ao centro histórico de Sambuca é pelo museu arqueológico, que fica no Palazzo Panitteri e tem entrada gratuita. O palacete, um dos mais importantes da cidade, era uma antiga residência nobre e também é lá que fica a sede da Estrada do Vinho Terre Sicane e sua enoteca.

O museu arqueológico é pequeno, porém bem estruturado. Ele nos dá uma ideia da história da antiga Adranon através dos achados arqueológicos, como cerâmicas, ânforas e objetos de uso comum naquela época.

O Palazzo Penitteri se encontra exatamente entre a rua principal de Sambuca, o corso Umberto, e o bairro árabe. De fato, ele é uma espécie de divisor entre essas duas partes da cidade.

Enfim, o passeio prossegue pelo Corso Umberto, onde se encontram outras atrações. Por exemplo, é lá que fica a Pinacoteca Gianbecchina, bem como a igreja de Santa Caterina e seu ex-mosteiro, onde é possível ver esculturas da artista parisiense Sylvie Clavel, que vive entre a França e a Sicília.

Sambuca di Sicilia

Parte interna da igreja de Santa Caterina, fundada em 1515.

Sem dúvida, percorrer as ruas de Sambuca é perder-se em um emaranhado de vielas antigas, casinhas de pedra branca uma colada nas outras, arcos, pátios. Certamente um pedaço de Sicília que quase nos transporta para o outro lado do Mediterrâneo.

O percurso termina no topo da encosta, mesmo no Terraço Belvedere, de onde se tem uma vista de 360° dos campos ao redor de Sambuca.

Sambuca di sicilia

O Belvedere (mirante)

 

O que comer em Sambuca

Não dá para ir embora de Sambuca di Sicilia sem experimentar seu doce típico! As peculiares minni di virgini (seios de virgem). Trata-se de um doce de massa frola recheado com creme, pedacinhos de chocolate e canela. Quem o inventou foi uma freira do convento de Sambuca no século XVIII, para o casamento de um benfeitor da igreja e do mosteiro.

Você encontra esse doce em qualquer confeitaria da cidade, mas eu recomendo a pequena Pasticceria Enrico Pendola ou a Gulota e Giudice.

Além do doce, Sambuca também é famosa pelo queijo Vastedda del Belice. Ele é o único queijo italiano filado feito com leite de ovelha. Sem dúvida vale a pena sentar-se em um dos bares ou restaurantes e pedir uma tábua de queijos acompanhada por um vinho local. Mais tradicional que isso, impossível!

 

Ao longo da Estrada dos Vinhos

Eu já falei sobre as Estradas dos Vinhos da Sicília. E, Sambuca, é um dos lugares que faz parte da Estrada do Vinho Terre Sicane, a qual reúne vinícolas de 6 municípios da região. Além disso, como escrevi anteriormente, a sede da Estrada fica no Palazzo Panitteri.

Esta parte da Sicília produz muitos vinhos, feitos sobretudo com as castas Nero d’Avola, Catarrato e Inzolia. De fato, se puder percorrer de carro a região, irá ver héctares e mais héctares de vinhedos.

Ainda, a menos de 10 minutos de carro de Sambuca fica a vinícola Planeta Ulmo, uma das vinícolas sicilianas mais conhecidas no mundo. Além dessa, há ainda muitas outras vinícolas menores, que produzem vinhos excelentes. Por isso, Sambuca é um lugar perfeito para incluir em um roteiro de vinhos!

Sambuca di sicilia

As casas à venda por 1 euro

Como escrevi no início do texto, Sambuca di Sicilia acabou ficando conhecida no mundo todo graças à iniciativa da venda de casas por 1 euro. Mas  não foi a única cidade da Itália a fazer isso. Na verdade, é algo que está ficando cada vez mais comum.

Isso acontece porque, em muitos vilarejos da Itália, são inúmeros os habitantes que decidem ir embora em busca de novas perspectivas. Este fator acaba deixando muitas casas abandonadas e os vilarejos vazios.

Assim, para lutar contra este fenômeno, Sambuca decidiu lançar uma campanha de marketing em 2019. A prefeitura colocou à venda dezenas de casas, algumas pela modesta soma de 1 euro, para atrair compradores.

As casas à venda tinham entre 40 e 150m², porém todas estavam em condições ruins. Além disso, os compradores deviam comprometer-se a realizar as reformas no prazo de três anos, gastando pelo menos 15.000 euros. Contudo, as casas disponíveis logo se esgotaram, tanto que se planeja em breve colocar outros imóveis à venda. No entanto, desta vez, os preços serão de, no mínimo, 2 euros.

Para mais informações sobre esta iniciativa, visite o site oficial da Prefeitura de Sambuca di Sicilia.

 

Hotéis em Sambuca

Gostaria de passar uma noite em Sambuca di Sicilia ou arredores? Então veja abaixo algumas opções. É só clicar naquela que mais lhe interessar.

Booking.com

 

Como chegar a Sambuca di Sicilia

O aeroporto mais próximo a Sambuca é aquele de Palermo. De lá leva-se cerca de 1h10 de carro.

Por fim, não há estação ferroviária em Sambuca di Sicilia. No entanto, caso tenha que usar transporte público, há linhas de ônibus desde Palermo e Sciacca com a empresa Autolinee Gallo.

 

Como incluir Sambuca em um roteiro

Embora Sambuca não esteja assim tão perto das principais cidades da Sicília, é muito fácil visitá-la a partir dos seguintes lugares:

 

 

Comente!