O Vale dos Templos de Agrigento

vale dos templos

O Vale dos Templos é um parque arqueológico e paisagístico que abriga ruínas de templos gregos. Certamente, é o maior símbolo da colonização grega na Sicília.

Localizado aos pés da cidade de Agrigento, o Vale dos Templos fazia parte da antiga cidade grega de Akragas. Esta, de fato, era tão importante, que foi considerada pelo poeta grego Pindaro, a “mais bonita cidade dos mortais”. Hoje em dia, ainda é possível ter uma ideia de todo aquele esplendor, através das ruínas dos templos. Elas compõe o sítio arqueológico grego mais importante fora da Grécia, o qual também foi declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

A visita ao Vale dos Templos

É possível iniciar o percurso por dois diferentes lados, pois há bilheterias e estacionamentos localizados nas áreas opostas do Vale dos Templos. Para quem chega de ônibus ou quem estaciona na área Porta V, o percurso inicia pela parte baixa do vale. A outra entrada fica nos arredores do Templo de Juno (Tempio di Giunone), parte alta do parque.

Iniciei o percurso pela parte alta, pois tinha o objetivo de fechar o passeio com uma visita ao Giardino della Kolymbetra, mais próximo à saída de Porta V.

Vale dos Templos de Agrigento

A beleza do Vale dos Templos na primavera

Templo de Juno

Antes de tudo, ao iniciar pela parte alta do Vale, o primeiro templo com o qual nos deparamos é o de Juno (ou Hera Lacínia). Ele foi construído por volta do ano 460 a.C. e dedicado à deusa protetora do casamento e do parto. Embora este templo tenha sido incendiado pelos cartagineses no ano 406 a.C., restam 25 das 34 colunas originais. Além disso, ainda é possível ver as algumas marcas que o fogo deixou nas paredes.

Templo de Juno - Vale dos Templos de Agrigento

Templo de Juno

Para ter uma ideia da boa diferença de altura que há entre a colina onde está situado o Templo de Juno e o nível do mar, além da boa distância entre um templo e outro, lá de cima a vista que temos é essa:

Vale dos Templos de Agrigento

Das colinas de Agrigento a Porto Empocle (ali onde estão aquelas chaminés industriais).

Templo da Concórdia

Seguindo o percurso, entre amendoeiras e oliveiras, avistamos o magnífico Templo da Concórdia. O caminho é todo ladeado por rochas de calcário que eram utilizadas pelos habitantes da antiga Akagras como muralhas e, posteriormente já em época romana, como cemitério.

O templo, construído entre os anos 450 a.C. e 430 a.C. é um dos melhor preservados de toda a Europa, ficando atrás apenas do Theseion, em Atenas. E mesmo tendo sido transformado em igreja no século VI e saqueado durante a Idade Média, não tem como não ficar embasbacado diante de tanta beleza.

Uma curiosidade sobre o Templo da Concórdia: o vão interno é todo circundado por colunas. O acesso ao interior era permitido somente ao sarcedote, tanto que os fiéis tinham que adorar o deus do lado de fora (não se sabe ao certo a quem era dedicado o templo, mas alguns estudiosos pensam que deve ter sido contruído para o culto de uma divindade ligada à paz, como Demetra).

Templo da Concordia

Um destaque para a oliveira do Templo da Concórdia que está ali há cerca de 600 anos, firme e forte.

Logo depois do Templo da Concórdia, passamos pela Necrópoles Paleocristã do século III a.C., com suas tumbas retangulares escavadas no chão, e pela Villa Aurea. Esta era a casa de Alexander Hardcastle, um arqueólogo inglês que, nos anos 20 do século passado, investiu todo o seu patrimônio em escavações no Vale dos Templos.

A Villa Aurea com o busto do arqueólogo Alexander Hardcastle

A Necropole

Templo de Hércules ou Heracles

Como mencionei acima, aquele de Hércules é o mais antigo templo do Vale dos Templos – e um dos mais antigos de toda a Sicília –, construído no século VI a.C. É provável que ele tinha o mesmo tamanho do Partenon de Atenas!

Enfim, das 38 colunas originais, essas 9 que estão em pé hoje, foram reconstruídas graças a Alexander Hardcastle.

Vale dos Templos de Agrigento

Templo de Hércules/Heracles

Depois que passamos pelo Templo de Hércules, seguimos por uma passarela que leva à outra metade do parque.

Templo de Zeus Olimpio

O Templo de Zeus, construído no século IV a.C e do qual restam somente as fundações, era um dos maiores templos do mundo antigo, ocupando uma área de mais de 6.000m². É provável que ele tenha sido construído como forma de agradecimento a Zeus pela vitória de Agrigento, ou melhor, Akragas, contra os cartagineses na Batalha de Hímera. E de fato, os prisioneiros de guerra foram escravizados e utilizados como mão de obra na construção.

Além disso, cada coluna era alternada com um Atlante, uma gigantesca figura com formas humanas. Para que se tenha uma ideia do tamanho do templo, as colunas chegavam a 15 metros de altura e eram necessários cerca de 20 adultos para abraçá-las.

Vale dos Templos - Templo de Zeus

As fundações do templo de Zeus

Infelizmente, em 19 de dezembro de 1401, o templo desabou e hoje, no local, só resta um Atlante parcialmente reconstruído para nos dar uma ideia da grandiosidade do Templo de Zeus.

IMG_1461

Atlante de cerca 7m

Templo de Castor e Pólux

O Templo dos Dióscuros Castor e Pólux, pequenino e gracioso, hoje em dia é o símbolo da cidade de Agrigento. O que resta em pé do templo, na verdade é uma reconstrução feita no século XIX com material proveniente de outros templos.

Templo de Castor e Polux

À sua direita, está o santuário das Deusas Ctônicas, dedicado ao culto de Deméter, deusa do plantio e da colheita, e de sua filha Perséfone, deusa das ervas, flores, frutos e perfumes. É um grande altar circular onde eram colocados os animais detinados ao sacrifício.

Templo de Hefesto

Por fim, o último templo do Vale é aquele dedicado a Hefesto (ou Vulcano). No entanto, dele resta pouco, apenas duas colunas.

 

Mais dicas e informações sobre o Vale dos Templos

  • O ingresso só para o Vale dos Templos custa 12 euros e o bilhete combinado Vale + Museu, € 15. A bilheteria não aceita cartões de crédito. Por isso, vá preparado. Mas você pode comprar seus ingressos com antecedência e evitar as filas no dia. Para isso, clique AQUI.
  • O parque é imenso e é necessário caminhar bastante. Por isso, durante o verão, de modo que seu passeio não se torne um pesadelo, é aconselhável evitar as horas mais quentes do dia porque o calor é quase insuportável e são poucas as áreas sombreadas. Além disso, use roupas e sapatos confortáveis!
  • Há placas (em inglês e italiano) com informações sobre os vários templos, mas para aproveitar tudo, o ideal é que você esteja com um guia.
  • Levar lanche e água é uma boa ideia, pois há apenas uma ou duas lanchonetes na área.
  • Dedique tempo para desfrutar de cada detalhe do Vale dos Templos. Vá sem pressa e aproveite esse mergulho no passado. Uma boa visita leva pelo menos 3 horas. O Parque fica aberto das 8h30 às 19h.

O parque fica lindo entre fim de fevereiro e abril, com suas amendoeiras floridas. De fato, há até um festival em homenagem a isso!

Tour em Agrigento
Faça um tour guiado em português no Vale dos Templos. Saiba mais.

IMPORTANTE:

Para entrar nos museus e parques arqueológicos da Itália, é necessário apresentar o Green Pass, isto é o certificado de vacinação da COVID-19, um certificado de recuperação (menos de 6 meses) ou resultado de RT-PCR/antígeno negativo (máx. 48h). Os visitantes de países que não adotaram o Green Pass, podem entrar nos museus e locais de cultura mediante apresentação de certificação equivalente (ou seja, que apresente os mesmos dados do green pass) e que, no caso de vacinação, ateste o uso de uma das vacinas autorizadas na Itália (Pfizer, Moderna, AstraZeneca e Janssen), sempre acompanhado de documento de identidade. Estas medidas valem se aplicam a todas as pessoas com idade a partir de 12 anos.

Como chegar ao Vale dos Templos

De ônibus: Se você já está em Agrigento, as linhas urbanas 1 e 2 passam no Vale dos Templos (para quem chega a Agrigento, os ônibus passam no próprio terminal de ônibus interurbanos). O bilhete custa € 1,70, se comprado à bordo do ônibus e € 1,20, se comprado nas bilheterias. Por outro lado, se vem de outra cidade da Sicília, veja neste post com algumas informações sobre as linhas de ônibus interurbanas na Sicília.

De carro: Agrigento dista cerca de 2h de Palermo e 2h30 de Taormina. Há dois acessos ao parque, cada um com estacionamento que custa 3 euros para carros de passeio. O valor deve ser pago na chegada. Os acessos ficam no Viale Caduti di Marzabotto (Porta V) e na Via Panoramica Valle dei Templi (na parte alta, perto do templo de Juno). Clique AQUI para ver no Google Mapas.

Com uma excursão: Para quem prefere a comodidade de uma excursão organizada, a Viator oferece duas opções de passeios de um dia, um saindo de Palermo (veja AQUI) e outro de Taormina (veja AQUI e ela ainda inclui a Villa del Casale!).

Com um transfer particular: Você pode fazer um bate e volta com a conforto e a segurança de um transfer privativo. Veja mais informações ou solicite um orçamento AQUI.

 

52 comentários em “O Vale dos Templos de Agrigento”

  1. Olá Patrícia..tudo bem?
    Logo logo estarei chega do na Sicília…que saudades desse lugar maravilhoso…é com seu blog já estou me sentindo na Sicília desde a primeira leitura.
    Uma curiosidade sobre o Vale dos Templos: quando estacionamos em uma da estradas e chegamos ao final do percurso na outra entrada, o retorno é a pé ou existe algum microonibus que faça essa ligação porta /porta?

    1. Olá Roberta,

      O retorno é a pé ou então você pode pegar um táxi (eles ficam na saída oferecendo corrida, custa 5 euros se não me engano).
      Um abraço,

      Patricia

  2. Milhões de obrigados a você pelo excelente trabalho e por toda a sua disponibilidade em nos ajudar e orientar. Acabamos de chegar de volta ao Brasil e muito do sucesso da viagem devemos a você. Visitamos o Vale dos Templos as 19:00h. Vimos durante o dia e esperamos o anoitecer. O horário foi perfeito tanto pela temperatura quanto pela possibilidade de termos noite e dia de uma vez só.

  3. Olá Patricia, seu blog é fantástico!!! Quanta gente você ajuda!,,,
    Preciso também de uma ajuda sua. Estou começando a fazer o roteiro para uma viagem à Sicília em abril e queria também ir a Puglia; vc acha que 20 dias seriam suficientes?
    Pensei em começar por Bari e terminar em Palermo. Vc acha muito corrido?
    Obrigada

    1. Olá Solange, se você escolher somente cidades-chave, não fica corrido. Ambas as regiões são grandes, por isso um bom planejamento é importante. Você pode dedicar 7 dias para a Puglia, 1 Matera (na região da Basilcata, fica no caminho para a Sicilia) e o restante na Sicília.

      Um abraço,

      Patricia

    2. Oi, Patrícia!

      Eu e meu marido acabamos de visitar o Vale dos Templos e amamos! Preciso agradecer essa sua matéria! Você foi nosso guia.. hahaha a

      Fomos nos baseando nas fotos e nos seu comentários… tornou nossa visita bem mais agradável!

      Obrigada!

      Fernanda

    3. Ola Patricia. Primeiramente, parabéns pelo seu trabalho. Ajuda muito. Chegaremos no começo de julho em Taormina e vamos lugar um carro. Pretendemos ir até Agrigento e penso em chegar no parque a tarde, por volta das 14h, quando o sol já está mais baixo, então devo iniciar a viagem de retorno a Taormina por volta da 18h. Certamente pegaremos um trecho de estrada a noite. Pergunto, é seguro transitar entre Agrigento e Taormina durante o período noturno? Muito obrigado.

      1. Olá Douglas,

        É importantíssimo que saiba que no horário das 14h o sol está fortíssimo ainda. Só a partir das 17h é que vai baixando um pouco. Lembre-se que em julho só anoitece por volta das 20h30.
        É sim, seguro, transitar entre Agrigento e Taormina à noite, a estrada é tranquilo.

        Um abraço,

        Patricia

      2. Olá Patrícia. Desculpe levar quase 2 anos para um feedback. Como a Sicília não sai da minha cabeça, estava revisitando seu blog e tive a ideia de dar um retorno. Estivemos na Sicília em julho de 2018. Chegamos de trem, vindo de Salerno. 4 horas de viagem onde o mais inusitado aconteceu, o trem atravessa o estreito de Messina dentro de uma balsa gigantes (para mim que sou engenheiro, uma experiência fantástica). Apesar de longa a viagem, foi muito agradável. Ficamos baseados em Taormina, de onde alugamos um carro para conhecer o Etna, Moto e claro Agrigento. De Taormina a Agrigento levamos cerca de 3 h 1/2 devido a várias obras nas estradas. Só havia 1 pedágio em Catânia, € 1,8. Apesar das obras, as estradas são excelentes. Quase tudo duplicado e o caminho é bonito, mostra muito da Sicilia. Estacionamos perto do portão próximo ao templo de Juno. Mas pagamos o estacionamento na saída, e custou bem mais que € 3 (talvez fosse um estacionamento “alternativo”). Era cerca de 11 h, compramos os tickets na hora, sem fila. Um sol de rachar. Muito quente! O parque é fantástico. É tudo que já foi comentado. De fato há apenas uma lanchonete no meio do parque, mas com boas opções de lanches e pequenos almoços. Levamos cerca de 4 horas para ver tudo. Saímos de lá às 15 h e antes das 18 h já estávamos em Taormina. Ótima viagem. Recomendo.

        1. Oi Douglas,

          Que bom que voltou aqui para deixar o seu depoimento, que é maravilhoso! Dicas ótimas mesmo, tenho certeza que vão ser úteis para muita gente.
          E de dois anos para cá as coisas não mudaram muito, as obras na estrada continuam!!

          Um grande abraço,

          Patricia

      3. Olá
        Vou á sicilia em julho de 2018, vamos alugar um carro e queriamos fazer a visita noturna ao vale dos templos, para além de parecer muito interessante um dos meus filhos tem trissomia 21 e fica fatigado mais fácil e sobretudo com calor,de noitecom temperaturas mais amenas era sem dúvida mais fácil. Como faço para adquirir bilhetes antecipadamente?
        Estar em longas filas também é dificil com ele.
        O ano passado em Roma e Florença comprei bilhetes online antes da viagem.
        Também é possivel para este destino? Quem devo contactar?
        Muito obrigada

        Rosário

        1. Olá Rosário,

          Ao contrário de Roma e Florença, aqui na Sicília não há atrações com filas grandes. Por isso, os ingressos são comprados na hora mesmo. A partir deste ano, é possível adquirir os ingressos do Vale dos Templos online, mas por enquanto não há nada para a visita noturna. Os ingressos podem ser adquiridos aqui: https://www.coopculture.it/ticket.cfm?office=Parco%20Archeologico%20e%20Paesaggistico%20della%20Valle%20dei%20Templi&id=225
          Em que período de julho vocês pretendem vir? Pergunto isso porque a abertura noturna do Vale dos Templos inicia por volta do dia 15.

          Espero ter ajudado!

          Um abraço,

          Patricia

          1. Olá de novo Patrícia
            Desde já muito obrigada pela sua ajuda e também rapidez na resposta.
            Iremos á Sicilia de 22 a 28 de Julho, pelo que penso já estarão disponíveis as visitas nocturnas. Vou ficar atenta ao site.

            Um abraço
            Rosário
            Ps se algum dia podermos ajudar disponha

          2. Bom dia Patricia

            Tenho continuado a acompanhar o seu trabalho e a ajuda muito util que vai dando aos viajantes na Sicilia.
            nos últimos três dias ficaremos em Catânia.
            Gostaríamos de visitar o Etna e as gargantas de Alcantara.
            Como vamos alugar carro, gostaríamos de ir pelos nossos meios, até ao mais longe que fosse possível pode nos ajudar?
            Assim é mais confortável, para nós,poderíamos vir embora em qualquer momento, caso o nosso filho ficasse muito fatigado. depois chegados a esse ponto como continuar? teleférico, etc?
            Já agora continuam disponíveis os carrinhos elétricos em vale dos templos? É preciso reservar com antecedência?

            Muito obrigada
            Rosário

          3. Patricia, você indica alguém para fazer um tour guiado no Vale dos Templos em italiano? É que iremos com amigos ingleses que estão estudando italiano e preferem fazer a visita assim. Vi o seu post recente sobre visita guiada em português.

            1. Oi Anelisa,

              A Edy, que indico aqui no blog, faz tours em italiano e em português. Só conheço ela como guia, mas quando vocês chegarem no Vale dos Templos, na entrada tem um stand de guias italianos que oferecem o tour do Vale.

              Um abraço,

              Patricia

            2. Bom dia. Agradeço as informações para um dos meus destinos futuros.
              Permita me fazer um reparo, o nome correcto do templo de Hércules deveria ser Héracles, mudado para a forma que estamos acostumado com os romanos.

              1. Olá Luiz,

                Você pode ir a Agrigento a partir de Palermo tanto de trem quanto de ônibus (veja: Ônibus na Sicília: principais linhas interurbanas
                Depois, se quiser ir diretamente ao Vale dos Templos, na frente da estação dos trens, e tb no terminal dos ônibus, passa o ônibus urbano nº 1, que te deixa no Vale.
                Por último, tem também opções de excursão. Sem guia, somente transporte: https://www.partner.viator.com/pt/16191/tours/Palermo/Full-Day-Agrigento-The-Valley-Of-The-Temples-Tour/d4815-16744P1
                Com guia: https://www.partner.viator.com/pt/16191/tours/Palermo/Agrigento-Day-Trip-from-Palermo/d4815-6738AGRIGENTO

                Um abraço,

                Patricia

            3. Olá Patrícia!!
              Estou em Palermo, amanhã vou de ônibus para Agrigento e gostaria de saber o que vc sabe de roteiro “solo” para Erice, Segesta e Trapani. Só encontrei tours de final de semana… Estou cogitando a idéia de alugar um carro…
              O que vc me diz de roteiros nessa região?
              Obrigada!!!

              1. Oi Vivian,

                Dá para ir a Trapani de ônibus a partir de Palermo tranquilamente. Uma vez em Trapani você vai a Erice. O problema é Segesta, só dá para chegar de carro mesmo.
                Teria a opção de contratar um transfer, mas o valor fica um pouquinho pesado para uma pessoa só. Se você tiver a possibilidade de alugar um carro, seria ótimo, pois daria para fazer os três lugares no mesmo dia, sem se preocupar com horários e transporte.

                Um abraço,

                Patricia

              1. Olá José Carlos,

                Infelizmente ainda nada dos carrinhos. O que eles fizeram foi permitir o acesso de carro dentro da Via Sacra do Vale (um percurso de 1km)a portadores de deficiência física.
                Eu recomendo um mínimo de 3 horas para conhecer o Vale dos Templos com calma, inclusive é essa a duração dos melhores tours guiados.

                Um abraço,

                Patricia

                1. CORREÇÃO:

                  José Carlos, me informei melhor com um guia do Vale dos Templos e SIM, tem carrinhos, mas ninguém faz publicidade, por isso muita gente não sabe. Há tanto carrinhos como uma espécie de patinete elétrico que a pessoa vai sentado.

                  Um abraço,

                  Patricia

              2. Elizabeth de Souza Gomes

                Olá Patrícia! Vou para a Sicilia e ficarei 6 noites. Quais as cidades que melhor servem de base e que passeios fazer, a partir delas? Estou adorando ler as suas dicas. Desde já, obrigada pela resposta. Elizabeth Gomes

                1. Olá Elizabeth!

                  Tudo depende do seu gosto pessoal e do que você vai querer visitar. Dá para fazer milhões de combinações diferentes.
                  Se você quiser ver duas partes geograficamente diferentes da ilha, te aconselho passar 3 dias em Palermo e 3 em Catania. Desses lugares é só fazer os passeios bate e volta!
                  Um abraço,
                  Patricia

              3. Olá Patrícia!

                Sabes me dizer se no Vale dos Templos há guarda-volumes? A ideia é sair de carro de Taormina, passar o dia em Agrigento e ao final ir para Trapani. Estou com receio de deixar as bagagens dentro do carro, pois já li em muitos blogs que não é recomendado fazer isso na Sicília.

                Que achas sobre isso?

                Um abraço, muito obrigada por todas as informações preciosas que tu disponibilizas!

                1. Olá Helen,

                  Que eu saiba, não tem depósito de bagagens no Vale dos Templos.
                  Realmente não é recomendável deixar bagagens visíveis dentro do carro quando estacionados em estacionamentos abertos, mas se você deixar tudo no porta-malas, não tem problema! Além disso, há um vigia no estacionamento do Vale dos Templos.

                  Um abraço,

                  Patricia

                2. Patrícia, olá. Quero fazer a mesma coisa que a Helen pretende. Passar pelo vale dos templos. Tem como saber se ela fez? Como foi ? Estou comentando logo na sequencia dela na esperança de que ela veja e tendo feito, me responda.

                  1. Olá, Carolina!
                    Fiz e deu tudo certo!
                    Antes de chegar no Vale dos Templos, deixamos separadas as coisas que levaríamos conosco (mochila com documentos, dinheiro, câmera, etc, além de água, lanche e protetor solar) e o restante todo no porta-malas.
                    Deixamos o veículo no estacionamento pago da entrada da parte alta. Não deixamos nada à vista dentro do carro e também não abrimos o porta-malas antes da visita, para não chamar a atenção de que havia coisas ali. Não tivemos problema nenhum.
                    Valeu muito a pena! O Vale dos Templos é es-pe-ta-cular! Aliás, a Sicília toda é maravilhosa. Aproveito para deixar um agradecimento e um grande abraço à Patrícia, esse blog foi fundamental no planejamento da minha viagem!
                    Abraços!
                    Ótima viagem para ti!

                  1. Oi Lara,

                    Seu bebê vai estar no carrinho? Se for, não vai ter problema porque já vi várias famílias com crianças no carrinho. Na maior parte do Vale tem calçamento e mesmo onde não há, é chão batido, dá para empurrar o carrinho.
                    A única coisa que você tem que levar em consideração é que no início de setembro ainda faz bastante calor e o sol é forte. Procure ir no início da manhã ou no fim da tarde, porque não tem muita sombra por lá. Leve também água, porque só tem um lugar que vende.

                    Um abraço,

                    Patricia

                3. Oi Patricia, tenho acompanhado seus posts com muito interesse. Vou para a Sicília, com 2 amigas. em Maio, chegaremos em Catânia dia 11/5. Vamos alugar um carro e nosso roteiro é Catania, Siracusa, Ragusa, Agrigento, Palermo, Taormina e Catania, depois Roma. Vamos passar em torno de 3 dias em cada cidade, Alguma sugestão especial de passeio, restaurante, tour, etc? Grata, abraços.

                  1. Oi Vansleig,

                    O passeio que você não pode deixar de fazer quando estiver em Catania ou Taormina é ir ao Etna. Vale a pena fazer essa excursão. Tambèem dê uma olhadinha nesses passeios aqui: https://www.partner.viator.com/pt/16191/Taormina/d4237-ttd?activities=all

                    Em Siracusa, não deixa de ir ao mercado e comer um sanduíche no Caseificio Bordieri 😉

                    Em relação aos restaurantes, tenho umas poucas dicas aqui no blog, mas espero daqui pra maio colocar muito mais.

                    Um abraço,

                    Patricia

                4. Maria Céli Ludolf Teixeira

                  Olá, Patrícia
                  Parabéns pelo blog! Estou adorando suas dicas, que serão muito úteis no roteiro que estou preparando. Pretendo conhecer a Sicília no final de setembro. Estou pensando em três noites em Taormina, duas em Siracusa e mais três em Palermo. Pelo que li em seu post, vejo que um bate-e-volta a Agrigento é impossível. O ideal é ficar pelo menos uma noite. É isso mesmo? Vc acha que o número de dias nas outras cidades está OK? Vamos alugar carro.
                  Muito obrigada! Um abraço
                  Maria Céli

                  1. Oi Maria Céli!

                    Olha, o bate e volta a Agrigento só é complicado se você for de ônibus (por causa dos horários). De carro é perfeitamente viável, eu mesma já o fiz, saindo de Catânia. Se você não quiser dirigir, há a opção de comprar uma excursão saindo de Taormina.
                    Tem quem prefira passar uma noite em Agrigento, mas é mais questão de comodidade. Na minha opinião, visto a quantidade de dias que você irá passar na Sicília, a divisão de dias está ótima!
                    Um abraço,
                    Patricia

                5. Oi PatrÍcia
                  Vamos para a Sicília em junho e suas dicas são bem interessantes.
                  Pretendemos ficar 3 dias em Palermo e 3 dias em Catania
                  Sei que não foi ainda para Scala Dei Turchi , mas quem sabe poderia ajudar.Depois que vi esse lugar encantador acredito que não poderei deixar de fazer esse passeio
                  A Barbara falou que lá esteve mas não disse o meio de transporte utilizado.
                  Você sabe se tem excursões que saem dos hotéis ?Trem é possível?
                  Estamos com dificuldade também para ir de Palermo até Catania .Qual sua sugestão?
                  Estaremos em 6 pessoas .
                  Depois de Catania iremos para a Costa Amalfitana .
                  O melhor meio de transporte seria avião até Nápoles??
                  Um abraço
                  Niusete

                  1. Oi Niusete, tudo bem?
                    Quando comentei lá no Brasil na Itália, ainda não tinha ido a Scala dei Turchi, mas depois daquele dia já fui lá duas vezes! Você pode ler meu texto aqui: https://descobrindoasicilia.com/2014/07/scala-dei-turchi-falesias-brancas-e-um-infinito-mar-azul/

                    Olha, certamente a Bárbara foi de carro, assim como eu. O problema de Scala dei Turchi é a ausência de transporte público para lá. Nos meses de julho e agosto de outros anos, a prefeitura de Realmonte (município onde fica Scala dei Turchi) até colocou um ônibus para facilitar a vida dos turistas. Não sei esse ano como vai ser. Lá não passam trens.
                    O que muita gente faz é ir de Agrigento para Realmonte de ônibus e de lá seguem a pé para a Scala dei Turchi (quase 3km). Outra solução seria ir de táxi, que visto que não fica não distante de Agrigento, não deve sair muito caro. Mas no caso de vocês, sendo 6 pessoas, podem pensar em contratar um transfer ou uma excursão. Dei uma olhada rápida na Internet e encontrei essa http://www.laportadelsud.it/pacchetti_sicilia_05.asp. Você pode também verificar com seu hotel se eles têm algo a propor.

                    De Palermo a Catânia, se você for de transporte público, o melhor modo é ir de ônibus (a empresa è a Sais: http://www.saisautolinee.it/ricerca/index.asp). No entanto, visto que você deseja tanto ir a Scala dei Turchi, você teria que incluí-la no roteiro de algum modo, não? O ideal seria substituir ou a última noite em Palermo, ou a primeira em Catânia, para poder dormir em Agrigento, e de lá então prosseguir até Catânia, só para poder fazer as coisas com mais calma.

                    Sim, o melhor modo para ir de Catania a Nápoles é de avião, pois a viagem dura somente 40 minutos!

                    Espero ter ajudado. Um abraço,

                    Patricia

                    1. Oi Patrícia

                      Você ajudou muito .
                      Muito obrigada.
                      Resolvemos ir de carro e dormir uma noite em Agrigento.
                      Você é objetiva e atenciosa.
                      Parabéns pelo seu blog.
                      Abraço

                      Niusete

                  2. Pingback: Giardino della Kolymbetra, um jardim dentro do Vale dos Templos

                  3. Pingback: Passeio em Agrigento: o que ver e fazer no Centro Histórico

                  4. Oi Patricia
                    Estaremos na Sicília na primeira semana de janeiro.
                    Visitaremos o Vale dos Templos, mas temos problemas de locomoção.
                    Tem facilidades no nosso caso? Vamos alugar um carro.
                    Tenho visto seu blog diariamente para planejar nossa viagem.
                    Abraços e obrigada
                    Marycéu Corigliano

                    1. Olá Marycéu!

                      Não sei se entendi exatamente o tipo de problema de vocês, mas grande parte do Vale dos Templos é acessível a portadores de deficiência física. O percurso é quase todo de chão batido, porém há partes com degraus e sem rampa, como no chamado jardim de Kolymbetra.
                      Recentemente li sobre um projeto de implantação de carrinhos elétricos para melhorar o acesso a quem tem dificuldades de locomoção, mas não tenho conhecimento se já saíram do papel. As coisas aqui na Sicília são lentas!
                      Marycéu, fico muito contente que o blog tenha sido útil para planejar sua viagem e se tiver mais alguma dúvida, é só perguntar!
                      Um abraço,
                      Patricia

                      1. Oi Patricia,
                        obrigada pela resposta. Seguindo suas dicas, vamos chegar em Catania, onde passaremos a noite. Serão 6 dias inteiros, ultimo dia em Palermo.
                        Alugaremos carro, mas estamos em dúvida em que outras cidades e quantos dias nos hospedar para aproveitarmos bem a viagem.
                        Um abraço
                        Marycéu

                    2. Oi,Patrícia! Tive a sorte de visitar o Vale dos Templos, ou melhor todos os lugares da Sicília que visitei, com dias lindos de sol na primavera de maio de 2008. Minhas fotos estão bem bacanas, dia desses envio pra vc!
                      Em Capri, foi o único lugar que peguei um dia cinza,com garoa e uma travessia de barco,bem complicada.A ponto de sair do barco carregada de tão mal que fiquei. Mas.lá foi só um passeio de um dia! Um dia voltarei!
                      Estou adorando passear pelo seu blog e relembrar os lugares encantadores que conheci aí!
                      Bj
                      Ana Paula

                      1. Oi Ana Paula,

                        Nossa, as fotos do Vale dos Templos em um dia de sol são a coisa mais linda! Eu tenho muito azar e acontece frequentemente que eu visite um lugar e o dia esteja cinza. Se eu morasse perto de Agrigento teria voltado lá só para conseguir tirar fotos melhores.
                        É muito bom saber que você tá gostando do blog!
                        Baci,
                        Patricia

                    3. Oi Patrícia, tudo bem?
                      Parabéns pelo seu novo site. Gostei bastante, espero que muitos brasileiros tenham a oportunidade de descobrir essa linda ilha que é a Sicília, cheia de beleza, riquezas históricas, bom vinho e boa comida.
                      Quando estive nos templos de Agrigento, meio por acaso descobri uma praia paradisíaca: a “Scala dei Turchi”. Você conheceu? Escrevi sobre o local aqui:
                      http://www.brasilnaitalia.net/2012/06/as-falesias-de-scala-dei-turchi-na-sicilia.html
                      Um abraço para você e até mais,
                      Barbara

                      1. Oi Bárbara, ainda não estive na Scala dei Turchi. Estive em Agrigento no inverno e por dois verões consecutivos, por causa de imprevistos de última hora, tive que adiar a ida àquele paraíso que é Scala dei Turchi. Como eu moro do “lado de cá” da Sicilia, ou seja, na costa oriental, me aguardam bem 200km e só um pequeno trecho é autostrada. Mas com certeza deste ano não passa! Vou lá no seu blog ler o post.
                        Um abraço,
                        Patricia

Comente!