Enna, cidade empoleirada no alto de um rochedo, bem no centro da Sicília, é uma prova de que a ilha não é somente sol e mar. Muitas vezes envolvida pela névoa, afinal está localizada a 1000 m de altitude, Enna representa o coração do interior da Sicília.

Digna de uma visita, principalmente para quem deseja conhecer um outro lado da Sicília, bem longe dos destinos turísticos propostos pelos guias de viagem, Enna pode ser um bom ponto de apoio para explorar aquilo que eu costumo chamar de “entranhas da Sicília”.

Graças à sua posição vantajosa, Enna foi um importante centro estratégico durante a Idade Média. O poeta grego Calímaco a definiu “umbigo da Sicília” e, de fato, a antiga cidade era o ponto central onde se encontravam as três maiores vias de comunicação da ilha, cujo traçado formava as três pernas da Trinácria.

Enna

Hoje em dia a cidade é dividida em Enna Alta e Enna Baixa. O centro histórico e as principais atrações turísticas ficam na parte alta, enquanto aquela baixa é uma zona residencial e comercial. Por isso, ao chegar a Enna, sigam sempre as indicações para Enna Alta.

 

O que fazer em Enna em um dia

Apesar de ser uma capital de província, por sinal a mais alta capital de província da Itália, e, consequentemente, uma das cidades mais importantes da Sicília, Enna é, – levando em consideração os padrões brasileiros –, uma cidade pequena.

Com menos de 30.000 habitantes, suas principais atrações podem ser vistas em um único dia. Assim, aqui vão as minhas dicas do que fazer por lá em algumas horas.

 

1) Visitar o Castelo de Lombardia

Castelo de Enna

O castelo surge no ponto mais alto da cidade e dominava uma imensa parte da Sicília. Hoje restam somente seis das vinte torres originais, mas apesar da ação do tempo, ele não perdeu seu aspecto de fortaleza.

O Castelo de Lombardia tem origens muito antigas, mas a sua primeira fortificação importante remonta à conquista de Enna por parte dos normandos (séculos XI e XII). Posteriormente, Frederico II de Aragão, rei da Sicília, o escolheu como residência, tornando-se aquele o período mais próspero do castelo.

Castelo de Enna, Sicília

O Castelo de Enna pode ser visitado todos os dias e a entrada é gratuita. No entanto, infelizmente muitas salas estão fechadas e a parte que pode ser visitada se resume aos pátios internos e à Torre Pisana, aquela mais alta e mais bem conservada.

Mesmo assim, vale subir até o alto da torre (preparem as pernas), uma vez que de lá de cima é possível desfrutar de um panorama de tirar o fôlego: os verdes campos do interior da Sicília, a pequena cidade de Calascibetta empoleirada em outro monte, as montanhas das Madonias e, nos dias de céu claro, até mesmo o vulcão Etna.

Da Torre Pisana também é possível observar a Rocca di Cerere, ou Rochedo de Ceres, lugar onde surgia o famoso templo de Deméter. Infelizmente não resta mais nada do santuário, o qual foi erguido pelo povo de Enna para agradecer a deusa protetora da agricultura e da colheita pelo novo alimento (o trigo) criado para saciar a fome. 

Cicerone descreveu o santuário como único, quase divino, onde as pessoas adoravam a imagem de Ceres. No entanto, no ano 173 a.C. soldados romanos invardiram o templo e roubaram a imagem da deusa. Assim, daquele momento em diante, o santuário entrou em decadência.

Enna, Sicília

Rocca di Cerere, lá onde surgia o santuário de Deméter.

 

Horários de funcionamento do Castelo de Enna:
  • De Abril a Agosto, das 9 às 20h;
  • Setembro e Outubro, das 9 às 19h;
  • De Novembro a Março, das 9 às 17h.
Castelo de Enna, Sicília

Praça na parte externa do castelo.

 

2) Conhecer o Duomo

Catedral de Enna

Sei que é clichê sugerir uma visita a uma igreja aqui na Itália, mas para mim foi uma verdadeira surpresa ver a parte interna da Catedral de Enna, justamente porque, visto a simplicidade da fachada, não dá para imaginar o que tem lá dentro. A catedral possui um dos internos mais exuberantes que já vi aqui na Sicília, um verdadeiro tesouro arquitetônico, tanto que foi declarada Monumento Nacional Italiano.

Catedral de Enna

Construída em 1307, por ordem da Rainha Eleonor, esposa de Frederico II de Aragão, a catedral é dedicada a Nossa Senhora, da qual a rainha era uma grande devota. Uma outra finalidade da rainha ao mandar construir a igreja era terminar de uma vez por todas com o culto da deusa Ceres (Deméter, na mitologia grega), que mesmo em tempos de domínio do cristianismo, ainda era muito adorada pela população de Enna e arredores.

Catedral de Enna

A Catedral de Enna dista cerca de 500m do castelo e abre todos os dias, das 9 às 13h e das 16 às 19h.

 

3) Desbravar as ruas do centro histórico

Enna. Sicilia

Assim como outras cidades da Sicília, as ruas de Enna são uma mistura de elementos góticos, normandos, barrocos, edifícios de arquitetura fascista, moderno e antigo, tudo misturado. Meu passeio iniciou na Piazza Vittorio Emanuele, onde estacionei e prossegui a pé em direção ao castelo.

Na própria praça, se encontra a Igreja de San Francesco com anexo o Convento dos Frades Menores e a torre campanária do século XV.  O edifício é caracterizado pelo aspecto de fortificação, uma vez que, foi construído no final do século XIV por uma família feudal que dominava boa parte da Sicília.

O mirante e Via Roma

A poucos metros da Piazza Vittorio Emanuele, fica um dos mirantes de Enna. De fato, o belvedere, como é chamado, nos oferece uma esplêndida vista do inteiro vale, da vizinha Calascibetta, enfim, a mesma vista que se tem do alto da torre do castelo.

Enna, Sicília

Mirante da Piazza Crispi. Recomendo uma pausa para um lanche em um desses cafés, respirando ar puro e fresco!

Enna, Sicília

Naquele quadro em cima da balaustrada estão indicados os nomes das cidades e montes que podem ser vistos através do binóculo.

 

Segui então pela Via Roma, entrando nas travessas que a cortavam. Uma das belezinhas que encontrei pelo caminho foi a Torre de San Giovanni, uma torre em estilo gótico que contrasta com tudo que está ao seu redor.

dd

A torre com o sino é só o que resta da antiga igreja de San Giovanni, a qual desmoronou muitos séculos atrás.

Enna, Sicília

Igreja de Santa Clara. Um curioso fato fez com que eu quase me assustasse ao entrar nesta igreja. Após a II Guerra Mundial, ela foi transformada em uma espécie de cemitério de guerra. De fato, em suas paredes laterais há nichos com os restos dos soldados mortos em batalha. Não pude fotografar seu interno porque estava tendo missa. Veja mais fotos dela AQUI.

 

Ao voltar do castelo, decidi seguir pela rua paralela à Via Roma, o Viale Paolo e Caterina Savoca, uma rua muito panorâmica, com vista para o inteiro vale.

Enna, Sicília

A rua termina em uma praça com edifícios do governo, de arquitetura fascista.

Enna, Sicília

Um “close” na placa central do edifício. Na parte inferior está escrito: “Benito Mussolini, Duce del Fascismo, Fondatore dell’Impero”.

 

Veja no mapa abaixo o percurso que fiz pelo centro de Enna (você pode clicar nele e salvá-lo entre seus preferidos).

 

 

4) Comer

Confesso que tinha segundas intenções ao escolher Enna como meta de um passeio. Há tempos estava com muita vontade de experimentar o famoso queijo Piacentinu Ennese, um tipo de pecorino aromatizado com açafrão e pimenta do reino, feito com métodos tradicionais por poucos produtores da região de Enna.

Queijo Piacentinu Ennese. Foto: Reprodução.

Queijo Piacentinu Ennese.

 

Assim como em boa parte da Sicília, os pratos típicos de Enna são de base pobre, compostos em sua maior parte por legumes, verduras e derivados de suínos.

Em Enna, almocei em uma trattoria bem simples, na descida do castelo (Trattoria Al Castello, na Via Paolo e Caterina Savoca). Comi muito, os pratos eram gostosinhos e paguei super pouco, levando em consideração os preços das cidades turísticas da Sicília. O restaurante não era o melhor da cidade, mas não sendo Enna um lugar muito turístico, é quase impossível comer mal por lá.

 

5) Fazer compras em Outlet

Sicilia outlet

Sicilia Outlet Village

 

Para quem vem da costa leste da Sicília (Catânia, Siracusa, Taormina), uma boa opção pode ser ser dar uma paradinha no Sicilia Outlet Village. Ele fica fica 25 km antes Enna e, como é obrigatório passar pela frente, uma vez que ele fica às margens da rodovia, por que não fazer umas comprinhas?

Eu escrevi um post específico sobre o Sicilia Outlet, que você poder ler clicando AQUI.

***

Bem, além dessas cinco atrações que citei, Enna se encontra a poucos quilômetros da Villa del Casale de Piazza Armerina, da cidadezinha de Gangi, de Nicosia, do sítio arqueológico de Morgantina, e literalmente no meio do caminho entre Catânia e Palermo.

Além disso, ela pode ser a sua base ideal caso tenha interesse em ir à descoberta do interior da Sicília!

Vista da igreja de Santo Stefano, em Leonforte, que fica a 30 minutos de carro de Enna

 

Quando ir a Enna

Qualquer período é ideal para visitar Enna, mas vou dar uma dica importante: é uma das poucas cidades da Sicília onde há chances de nevar no inverno. Por causa da sua altitude (1000m acima do nível do mar), Enna pode ser uma cidade “traidora”. Isto é, você sai de Catânia ou de outra cidade litorânea, fazendo calor, e lá em cima pode está fazendo 10 graus a menos. Por isso, mesmo no verão, não custa nada levar um casaquinho leve, para usar principalmente à noite.

A Semana Santa também é um período interessante para visitar Enna, pois é lá que acontece um dos eventos mais tradicionais da Páscoa na Sicília.

 

Como chegar a Enna

De carro: Enna dista cerca de 85km de Catânia (aeroporto mais perto). Para chegar lá é só seguir pela autoestrada Catânia-Palermo;

De ônibus: A partir de Catânia, Palermo, Caltanissetta, Piazza Armerina com a empresa Sais Autolinee.  

 

 

16 comentários em “5 coisas para ver e fazer em Enna”

  1. Patricia Rodrigues Ferreira

    Oi Patricia, amo seu blog! Já viajei com base nele e também fizemos tour com a Raffaella, um amor de pessoa! O que vc acha de Enna no inicio de dezembro? Pensamos em ficar lá uns 4 dias, fazendo base pros passeios nas cidades próximas e desfrutando de Enna também. Obrigada!

    1. Oi Patricia!
      Que bom ver você por aqui e saber que vão voltar!
      Olha, Enna é uma das cidades mais frias da Sicília. Então se frio não for um problema para vocês e se quiserem desfrutar dos vilarejos do interior da Sicília, ok. Mas eu te aconselho primeiramente a colocar no papel quais lugares vocês querem visitar, para terem a certeza que esses 4 dias não serão muitos. Enna é pequena, então em um dia você conhece tudo.

      Um abraço,

      Patricia

  2. Oi Patrícia !! Consigo subir de ônibus ou vans ao Centro Histórico de Enna, pelo menos até a Piazza Crispi ou existem restrições ao tamanho dos veículos ? Tenho um pequeno grupo familiar agora em Junho pela Sicília (18 pessoas) e estarei com outro grupo maior na Semana Santa do ano que vem (2020) e estou incluindo paradas em Enna e Villa Casale na viagem entre Palermo e Syracuse. Tks.

    1. Olá,
      Sei que de van é possível. As informações sobre os ônibus infelizmente não sei te dar. Te sugiro verificar com a empresa que lhe fretará o ônibus.

      Abs.,

      Patricia

  3. Olá Patrícia! Ficarei 15 dias na Itália. Primeira vez. Vale a pena seguir de Roma para Sicilia? Farei Milão, Firenze, Toscana. O que vc sugere? Grata
    Marisa

    1. Oi Marisa,

      Meu site é inteiramente sobre a Sicilia, então sou suspeita para falar. É claro que vou te dizer que vale a pena!
      O que não vale é passar pouco tempo. Se você puder dedicar pelo menos uma semana de viagem para um roteiro na Sicilia, vale a pena vir.

      Um abraço,

      Patricia

  4. Olá Patricia vou para Palermo em abril e gostaria de fazer um bate e volta até Enna para conhecer a cidade natal de meu avô qual é a melhor opção de transporte de Palermo a Enna .

    1. Olá Neusa,

      A priori eu diria que a melhor opção de transporte para esse trecho é o carro, mas se você não for alugar um, dá para ir de ônibus também. O problema de fazer bate e volta de Palermo a Enna de ônibus é que não há muitas opções de horários. Você pode ver todos eles aqui: http://wwwnew.saisautolinee.it/public/userFiles/GELA-PALERMO.pdf
      Note que a maior parte dos ônibus para somente em “Enna Bassa”, que seria a parte baixa da cidade. De lá, para ir ao centro histórico, é necessário pegar um outro ônibus urbano para Enna Alta.
      A tabela de baixo é aquela com saída de Palermo. “Fer” e o * estão para dias úteis, “Fes” para domingos e feriados, “Gior” são as corridas feitas todos os dias, inclusive nos domingos e feriados. A tabela é um pouco complicadinha!
      Qualquer dúvida, pode me perguntar.

      Um abraço,

      Patricia

    1. Oi Natalia,

      As principais atrações e restaurantes de Enna ficam na parte alta, então se é mais cômodo ficar mesmo no centro histórico. Além, claro, de ser a parte mais bonita.

      Um abraço
      Patricia

  5. Olá Patricia!

    No meu roteiro, partindo de Agrigento para Catânia pela via A19/E932, vamos passar perto de Enna. Pelo seu relato vale a pena este desvio no caminho.

    Faltam 17 dias…

Comente!