Uma visita ao Museu Arqueológico de Siracusa

Museu arqueológico de Siracusa

O Museu Arqueológico de Siracusa, intitulado ao arqueólogo italiano Paolo Orsi, é um dos mais importantes da Europa neste gênero. É um museu imenso, com mais de 18.000 itens expostos em uma área de 12.000 m². Além disso, desde o final do século XIX, abriga os materiais encontrados nas escavações arqueológicas feitas não só em Siracusa, mas também em grande parte da Sicília.

City tour em Siracusa
Faça um passeio privativo em Siracusa com uma guia que fala português! SAIBA MAIS.

A visita ao Museu Arqueológico de Siracusa

Antes de tudo, para visitar o museu com calma é preciso dedicar, no mínimo, três ou quatro horas. Ele é realmente muito grande. Além disso, se você é apaixonado por arqueologia, vai querer ver tudo com calma, não é mesmo?

O Museu Paolo Orsi é dividido em setores. No primeiro andar estão os setores A, B, C, e um salão central para exposições e mostras temáticas. No segundo andar há três outros setores D, E, F, porém apenas D e F são abertos.

Setor A

O primeiro setor é dedicado à geologia e à pré-história na área do Mediterrâneo, com rochas, fósseis e diversos mapas. É interessante notar como a Sicília, milhões de anos atrás, era quase inteiramente coberta d’água.

Museu Arqueológico de Siracusa

Esqueletos de Elefante-Anão-do-Mediterrâneo (Elephas falconeri), um animal extinto, encontrados em grutas de Siracusa e expostos no setor pré-história do Museu Arqueológico de Siracusa.

Setor B

O tema do setor B são as colônias gregas da Sicília e Siracusa, e abriga os achados provenientes das escavações naquelas cidades. Este é, de fato, o maior setor e o número de achados arqueológicos é realmente impressionante. Por exemplo, é possível ver vasos, máscaras, talheres, ferramentas, estátuas, bem como os mais diversos e curiosos objetos de uso quotidiano

Museu Arqueológico de Siracusa

Vasos, vasos e mais vasos, de diferentes tamanhos e formas, colados pedacinhos por pedacinhos. O trabalho dos restauradores é incrível

Além disso, várias estátuas de “kouros” chamam a atenção no Setor B. O kouros é um tipo de estátua grega arcaica que representa um rapaz nu, um ideal de masculinidade. Tais estátuas eram encomendadas por famílias aristocráticas como oferendas votivas ou para decorar túmulos de pessoas importantes.

20140907_094752

Kouros de mármore do século VI a.C. proveniente da colônia de Leontinoi, hoje cidade de Lentini

Em seguida, no espaço dedicado à Siracusa se encontram os materiais provenientes das escavações dos templos, edifícios e necrópoles de época grega, como vasos, objetos de bronze, estátuas de mármore e miniaturas, além de várias obras de arte. Há também maquetes dos templos de Apolo e de Atenas, assim como reconstruções de partes deles.

Recomposição da parte superior da fachada de um edifício de época grega em Siracusa, com as bicas para escorrimento da água.

Recomposição da parte superior da fachada de um edifício de época grega em Siracusa, com as bicas para escoamento da água.

Setores C e D

O setor C é dedicado às sub-colônias fundadas por Siracusa, capital da Magna Grécia e às outras duas grandes colônias gregas da Sicília: Agrigento e Gela. Assim como o setor B, é uma área repleta de objetos provenientes das escavações e dos templos, além de estátuas de bronze, mármore e terracota.

O setor D se refere ao período de máximo esplendor de Siracusa, com a exposição de objetos que demonstram o papel político e cultural que a cidade tinha durante os períodos Helenístico e Romano (a partir do IV século a.C.).

museu em Siracusa

Deusa Vênus emergindo do mar, uma das estátuas mais célebres do Museu Paolo Orsi

Esta área do museu é composta sobretudo por grandes estátuas e partes de edifícios provenientes da zona residencial e das necrópoles de Siracusa. Elas retratam aspectos da vida e da sociedade daquela que era uma das mais importantes cidades do Mediterrâneo.

Dica de museu em Siracusa: Museu Arqueológico Paolo Orsi

Estátua do período do Império Romano: um cidadão vestido com a toga, peça de vestuário que caracterizava os romanos

Setor F

Enfim, no setor F encontram-se os testemunhos relativos à presença do cristianismo em Siracusa e arredores. De fato, inúmeras peças provêm da catacumba de San Giovanni, como o sarcófago de Adelphia, onde foram esculpidas cenas do Antigo e do Novo Testamento.

O Sarcófago de Adelphia no museu arqueológico de Siracusa

Neste setor encontra-se ainda a “epígrafe de Euskia”. Trata-se do mais antigo testemunho do culto à padroeira de Siracusa, Santa Lúcia. 

 

Dicas e informações úteis

  • O ingresso inteiro custa € 10 e o combo com o Parque Arqueológico Neapolis, € 15,50. Veja mais informações.
  • O museu realiza frequentemente eventos e atividades próprios para crianças;
  • Horário de abertura: de Terça a Sábado, das 9 às 18h. Domingos e feriados, das 9 às 13h;

 

 

Em conclusão, aconselho uma visita ao Museu Arqueológico de Siracusa não somente aos apaixonados por arqueologia, mas às famílias com crianças  e a todos aqueles que se interessam um pouco pela história da sociedade ocidental.

 

Como chegar ao Museu Arqueológico de Siracusa

O Museu Arqueológico Paolo Orsi está localizado no Viale Teocrito, nº 66, pertinho do Santuário Madonna delle Lacrime. Sendo assim, dependendo de onde estiver hospedado em Siracusa, poderá até mesmo ir a pé. De qualquer forma, as linhas de ônibus 1, 4, 25 e 26 param nas proximidades do museu.

Carro: Clique AQUI e faça uma cotação de aluguel de carro. Você pode pagar em Reais e parcelado.

 

 

 

Comente!