Ferragosto: o feriado mais esperado do verão na Itália

O que é Ferragosto

Ferragosto é uma das datas mais esperadas pelos italianos ou por quem vive na Itália, em geral. Mas você conhece o significado deste feriado?

Antes de mais nada, agosto é um mês louco na Itália. Para os italianos, geralmente é uma época para férias, curtição e praia. Mas também é o auge da temporada turística, e os preços dos hotéis ficam três ou quatro vezes mais altos que o normal, enquanto os restaurantes são reservados com semanas de antecedência.

O motivo de toda essa agitação gira em torno de um dia específico: 15 de agosto ou Ferragosto, quando muita gente na Itália tira férias.

Quer receber no seu e-mail notícias, novidades e curiosidades sobre a Sicília e o restante da Itália? Então cadastre-se na nossa newsletter!

Não se preocupe, pois odiamos spam! Enviamos no máximo um e-mail por mês.

O que é Ferragosto?

Ferragosto é o nome que se dá ao feriado do dia 15 de agosto na Itália. Além disso, nesta data a igreja Católica comemora a Assunção de Nossa Senhora.

Sem dúvida alguma, é um feriado que os italianos celebram com grande fervor. Dependendo da região, há procissões religiosas, queima de fogos de artifício, luau em algumas praias (inclusive muitos acampam nelas!). É também um momento de reunião com a família e amigos e praticamente só fica atrás do Natal e da Páscoa no quesito comida. Uma outra tradição é fazer um passeio para alguma cidade, montanha, campo nas redondezas. Em suma, é aquilo que os italianos chamam de “gita fuori porta“.

Além do feriado em si, a semana em torno de Ferragosto costuma ser comemorada também com shows, festivais e espetáculos ao ar livre.

Mas enfim, você já se perguntou por que exatamente os italianos comemoram esse dia aparentemente aleatório no meio do mês mais quente do ano? Acredite ou não, Ferragosto é uma tradição milenar.

o que é ferragosto

As origens do Ferragosto

O nome Ferragosto deriva do latim, assim como as origens desta data. Na verdade, a frase latina “Feriae Augusti” representa a origem do nome do feriado, que significa “descanso de Augusto”. Isso porque foi um feriado criado pelo imperador romano Augusto no ano 18 d.C.

Como você pode entender pela tradução da frase em latim, era um período de férias e descanso necessário durante o oitavo mês do ano. Porém, isso não acontecia em apenas em um dia, mas em um período mais longo de comemorações e festas  que abrangia todo o mês de agosto, levando o nome de “Augustali”.

Em particular, as comemorações incluíam corridas de cavalos e o descanso também era concedido a animais de tração, que eram cobertos com flores decorativas. Algumas dessas tradições ainda se repetem no famoso Palio dell’Assunta, que é celebrado todo dia 16 de agosto em Siena, na Toscana.

 

De festa pagã a festa católica

Se no passado a festa compreendia o mês inteiro, com o advento do cristianismo a data mudou. Foi assim que no século VII a Igreja Católica decidiu substituir o feriado pagão com a celebração da Assunção de Nossa Senhora. Em particular, a festa religiosa se refere ao dogma de que Maria foi elevada ao céu no momento de sua morte, tanto com a alma, quanto com o corpo.

 

Os passeios de Ferragosto

As viagens para fora da cidade são um hábito mais recente, que remonta aos tempos do Fascismo. As famílias italianas, mesmo as que tinham menos condições, tinham a oportunidade de passar três dias fora de casa e conhecer locais que normalmente, durante o ano, não iriam ver.

Entre 1931 e 1939, Mussolini ativou os trens populares, também chamados de “Trens de Ferragosto”. Nesta ocasião, havia descontos especiais para viajar a determinados locais, e isso facilitava muito para que até os mais pobres pudessem fazer uma viagem com a família. Em suma, a ideia era estimular o turismo de massa, mesmo que dificilmente fosse viável para quem vivia em pequenas cidades ou no campo. Por isso os descontos mais convenientes se concentraram em agosto, em particular.

Para muitos italianos, foram as únicas férias que tiraram durante todo o ano e o único momento em que puderam viajar para longe de suas cidades natais e conhecer outras partes da Itália.

Uma cena do filme “Treni Popolari” (1933), de Raffello Matarazzo. Fonte: WikiCommons

Além disso, como o programa não incluía comida, foi aí que nasceu o costume de levar o lanche de casa para comer durante a viagem. Isso só começou a mudar depois da guerra quando, com a melhorias das condições econômicas do país, mais famílias italianas podiam se dar ao luxo de comer carne. Sendo assim, surgira os famosos churrascos que os italianos adoram fazer ao ar livre, em torno do qual amigos e parentes se reúnem todos os anos.

Uma dica:

É possível encontrar o tema Ferragosto em diversos romances italianos. Por exemplo, um deles é o conto Brincadeiras de Ferragosto, de Alberto Moravia, e que faz parte da obra Contos Romanos.

Por fim, este feriado faz parte da vida cotidiana tanto hoje em dia, quanto nos últimos dois milênios. E sem dúvida, embora na teoria seja um feriado religioso, a ideia de descanso e festa do período do Império Romano ainda se mantém.

 

Comente!