Eólias: Vulcano, a ilha fumegante

Ilha de Vulcano, Sicília

Uma ilha cujo nome deriva do deus romano do fogo — e que ao mesmo tempo é a palavra em italiano para “vulcão”— a ilha de Vulcano tem mais cara de paraíso do que de inferno, como seu nome sugere. E mesmo exalando um quase permanente odor de enxofre, ela se revelou um lugar perfeito para passar incríveis momentos de puro relax.

Vulcano é uma das 7 ilhas que compõem o arquipélago das Eólias, no norte da Sicília. Além disso, é aquela mais próxima de Milazzo, a cidade de onde saem as embarcações para o arquipélago e também se distingue das outras por sua lama, que traz benefícios para a saúde.

De fato, graças às propriedades curativas e cosméticas da lama com alta taxa de enxofre, a ilha de Vulcano é uma meta de turismo balnear, muito procurada por quem tem problemas de pele e doenças reumáticas. Por isso, lá encontrei pessoas que estavam passando uma temporada inteira na ilha por causa dos benefícios da lama.

O que fazer na ilha de Vulcano

Sem dúvida alguma, há várias coisas para fazer em Vulcano, do trekking à gastromia. Isso sem falar das praias e dos banhos de lama! Enfim, aqui vão minhas dicas do que você pode fazer em 1 ou 2 dias na ilha.

 

1) Banhar-se na lama termal

Sei que não parece muito convidativo banhar-se em uma lama que fede a enxofre, mas é uma experiência que fiz e gostei.

Antes de mais nada, você precisa ir para o lugar conhecido como “pozza“. Trata-se de um lago de lama/argila localizado próximo ao porto. É lá que muitas pessoas se beneficiam das propriedades sulfurosas dessa ilha vulcânica, pois a lama de argila retém propriedades purificantes.

ilha de vulcano

Piscinão com água sulfurosa – me senti como uma porquinha ali dentro. O segredo é pegar a lama do fundo e passar no corpo, deixando por no máximo 15 minutos. Tem, inclusive, um relógio bem grande para ninguém esquecer da hora. Ficar muito tempo de molho na lama, inalando os gases sulfurosos, é prejudicial à saúde!

IMG_0146

A poça é repleta de pequenos vulcões de lama que expelem gases muito quentes, formando essas bolhas na superfície da água. Pisei neles várias vezes e quase queimei meus pés.

A “pozza” pode ser um lugar recreativo ou curativo. Os banhos de lama podem proporcionar às pessoas um melhor estado de espírito psicofísico, mas, mais do que isso, são uma forma real de terapia. De fato, são ideais para aqueles que lutam contra problemas respiratórios, problemas do sistema músculo-esquelético ou doenças de pele.

Enxofre

2) Trekking até a cratera

Ilha de Vulcano, Sicília

Chegando à base do vulcão.

Mesmo que você não seja um fã de trekking, eu aconselho a visita à cratera do vulcão cono della Fossa. Trata-se de um vulcão dormente (de fato, sua última erupção foi no século XIX).

Chegar ao topo requer um pouco mais de uma hora de caminhada, e exige um pouco de preparo físico em algumas partes, mas nada que quem faça academia ou esteja acostumado não possa fazer. Sem dúvida, vale a pena dedicar algum tempo para apreciar as belas paisagens que você verá ao longo do caminho. Enfim, se você quiser fazer esse trekking, então não deixe de ler o seguinte texto: Ilha de Vulcano: fazendo trekking em um vulcão.

 

3) Conhecer as praias da ilha de Vulcano

Sem dúvida, quando o assunto é praia (não esqueci que Vulcano é uma ilha), uma peculiaridade caracteriza o lugar: a areia. Preta. Uma areia fina, mas preta como carvão por causa da sua origem vulcânica. Os grãozinhos brilhantes acabam transformando o mar cristalino em um imenso espelho.

De fato, quando estive lá o mar estava tão calmo que mais parecia um lago. Além disso, a água é bastante morna. Uma das praias se chama “Spiaggia dell’acqua calda“, ou Praia da água quente. Assim como na piscina de lama, pequenos vulcões soltam gas quente e aquecem a água. Uma maravilha!

ilha de vulcano

O sol tinha acabado de nascer

ilha de vulcano

O nome da praia já diz tudo: Spiaggia delle Sabbie Nere, ou seja, praia das areias pretas.

 

4) Experimentar a gastronomia local

Uma das especialidades das Ilhas Eólias é o “pane cunzatu“, que é um pão torrado, temperado com azeite extra-virgem, orégano e coberto com ingredientes típicos da Sicília: atum, berinjela, azeitonas, alcaparras, manjericão, etc.

Maurizio nos preparou três diferentes versões de pane cunzatu

Três diferentes versões de pane cunzatu: o primeiro é com atum, cebola, tomate e azeitonas; o segundo com anchovas, mozzarella, tomate; o terceiro com tomate seco, berinjela, mozzarella e alcaparras. Esses eu experimentei no Ristorante Malvasia.

Sendo assim, eu recomendo muito que você almoce ou jante no Ristorante Malvasia! Além de experimentar o fantástico pane cunzatu deles, poderá escolher entre as inúmeras especialidades com peixe fresco!

 

5) Ir a um dos restaurantes mais prestigiosos da Sicília

Se você não perde a oportunidade de ir a um restaurante de alta gastronomia, então saiba que é na ilha de Vulcano que fica Il Cappero. Trata-se de um dos restaurantes mais conceituados da Sicília, tem 1 estrela Michelin e é comandado pelo jovem chef Giuseppe Biuso.

O guia Michelin o descreve da seguinte maneira:

“Excelente cozinha mediterrânea com um toque moderno, criada por um chef conhecido por seu estilo criativo. Ele usa ingredientes cuidadosamente selecionados e adiciona toques de sua ilha nativa(Ischia) às especialidades locais. Projetando-se sobre o mar, este é o único lugar nas ilhas Eólias de onde todas as ilhas podem ser vistas.”

 

Quando visitar Vulcano

ilha de vulcano

A temporada turística na ilha inicia no mês de maio e termina em setembro, mas a maior parte dos estabelecimentos e hotéis já abre no mês de abril. Na minha opinião, o melhor período para visitar Vulcano é fim de maio, junho e setembro. Faz calor e a ilha não fica tão lotada como acontece em julho e agosto, meses da alta temporada na Itália.

Quer receber no seu e-mail notícias, novidades e curiosidades sobre a Sicília e o restante da Itália? Então cadastre-se na nossa newsletter!

Não se preocupe, pois odiamos spam! Enviamos no máximo um e-mail por mês.

Onde dormir

Testei e aprovei o Hotel Garden Vulcano, um charmoso quatro estrelas bem pertinho da praia. Parece que até a Rainha Elizabeth se hospedou lá quando esteve em Vulcano. Da mesma rede do Hotel Garden faz parte o Hotel Eros, também em Vulcano.

Enfim, clique AQUI para obter mais informações sobre o Hotel Garden.

 

Como chegar à ilha de Vulcano

  • Das cidades de Milazzo, Messina, Palermo, Reggio Calabria e Nápoles com as companhias de navegação Liberty Lines e Siremar. Clique AQUI para ver os preços e horários;
  • Milazzo é o porto mais próximo para chegar à Vulcano. Com a embarcação mais rápida — o hidrofólio, em italiano “aliscafo” — a viagem dura cerca de 50 minutos.
  • Caso prefira fazer um passeio de um dia, é possível fazer um minicruzeiro com a Viator, com toda comodidade e segurança, saindo de Taormina! Clique AQUI para fazer uma cotação.

 

9 comentários em “Eólias: Vulcano, a ilha fumegante”

  1. Pingback: Salina, l'isola verde delle Eolie - Viaggi Verde Acido

  2. Pingback: Eolie: Spa, terme, fanghi e acque geotermiche - Idee Di Tutto Un Po'

  3. Adorei a dica e irei acompanhar toda a saga e pretendo aproveitar quando for para la, mas somente no proximo ano, mas com certeza é muito util todas a informaçoes dadas aqui. Nossa ja fiquei com vontade de comer o pane cunzatu!!! Hehe

  4. Pingback: Bambini e vulcani: un viaggio alla scoperta delle isole Eolie, Sicilia

Comente!