Corleone é como qualquer outra cidade não turística da Sicília: pequena, serena, antiga, porém sem muitos pontos de interesse. Então, por que muitos turistas desejam incluí-la no próprio roteiro pela Sicília?

Certamente é o nome famoso da cidade que os atrai. Em “O Poderoso Chefão”, Corleone é o lugar onde nasceu Don Vito e, da mesma forma, é o sobrenome adotado pela fictícia família mafiosa. Mas não foi por acaso que o escritor Mario Puzo decidiu usar o nome da cidade. De fato, logo após a II Guerra Mundial, Corleone se tornou um reduto da máfia siciliana.

No entanto, apesar desta fama, nenhuma, absolutamente nenhuma cena de O Poderoso Chefão foi rodada em Corleone. Isso aconteceu porque, nos anos 70, quando iniciaram as gravações do primeiro filme da trilogia, a cidade já estava profundamente modernizada, segundo a visão do cineasta Francis Ford Coppola.

Portanto, todas aquelas cenas de Michael Corleone visitando a cidade onde nasceu o pai, o casamento dele com Apollonia, ou ainda várias outras cenas dos filmes seguintes foram feitas em Savoca, a 300km de Corleone, Forza d’Agrò, também na costa leste da Sicília, bem como outras cidades, mas nenhuma em Corleone. Então, se você quiser visitar os lugares do filme, veja aqui quais foram as verdadeiras locações.

 

Mas enfim, se você quer saber mais sobre Corleone, aqui vão algumas informações sobre ela.

Corleone

Onde fica Corleone?

Corleone é uma cidade da Sicília, tem cerca de 11 mil habitantes e faz parte da área metropolitana de Palermo, da qual dista 60km. Está localizada no interior, a 542m acima do nível do mar, no vale entre Rocca di Maschi, Castello Soprano e Castello Sottano.

Cidade de Corleone

Cidade vista da Torre Soprana – Corleone – Foto: Thaís Pires

 

Corleone e a Máfia

Sem dúvida Corleone ganhou fama por causa da máfia, tanto a narrada no cinema quanto a real. Mas como a cidade é de fato?

A família Corleone, bem como as outras famílias do filme, não existem, é apenas ficção. No entanto, a realidade é muito mais dolorosa porque a máfia siciliana da segunda metade do século XX está ligada à “escalada” dos chefões de Corleone. Estes, após várias guerras mafiosas, dominaram, de fato, a Cosa Nostra, através de amizades e alianças em toda a Sicília.

 

Um dos mais brutais mafiosos de todos os tempos, Toto Riina, nascido em Corleone, era um desses chefões. Aliás, ele é considerado “o chefão dos chefões” (em italiano, Il capo dei capi). Ele foi capturado em 1993, condenado à prisão perpétua, mas o rastro de sangue que ficou para trás é enorme. Riina morreu em 2017, aos 87 anos. Além disso, seu sucessor, Bernardo Provenzano, foi preso em 2006 e morreu em 2016.

Hoje em dia, após a prisão de todos os maiores chefes da máfia, Corleone não é mais aquele que chegou a ser considerado um dos lugares mais perigosos do mundo. Na verdae, se não fossem os cafés decorados com imagens de “O Poderoso Chefão”, os vestígios da Máfia seriam quase imperceptíveis, pelo menos para os turistas.

No entanto, quem vive em Corleone o ano todo sabe que a máfia ainda está presente. Por outro lado, há também associações anti-máfia locais e regionais lutando todos os dias contra essa “praga”.

Corleone

Praça às vítimas da Máfia, Corleone – Foto: Thaís Pires

 

O que ver em Corleone

Você está pensando em visitar Corleone? Veja a seguir algumas dicas do que ver por lá.

1. O Centro histórico

O centro histórico de Corleone é um emaranhado de ruas estreitas e becos. Lá você pode visitar a Igreja de San Martino, ou Igreja Matriz, que tem origens do século XIV e no seu interior possui esplêndidos afrescos.

2. CIDMA

Se você tem interesse em conhecer mais sobre esse câncer da sociedade que é a máfia, não pode deixar de visitar o CIDMA – Centro Internacional de Documentação sobre a Máfia e a Anti-Máfia. Eles têm um pequeno museu que  conta a história da Cosa Nostra, suas transformações e os episódios mais importantes da história. Além disso, você pode fazer uma visita guiada em italiano e inglês (tem que reservar por e-mail. Veja AQUI), e descobrir a verdadeira história da mais tristemente famosa organização siciliana.

3. Bottega della Legalità

Com a prisão de muitos mafiosos, também foram confiscadas uma série de terras e propriedades da Cosa Nostra. Com esta medida, quaisquer operações mafiosas remanescentes perdem sua força econômica e viabilidade. O bem desapropriado é entregue principalmente a associações anti-máfia.

Uma dessas associações é a “Libera”, que vende produtos cultivados e fabricados em terras confiscadas. Os produtos são vendidos sob a marca Libera Terra (Livre Terra).

Em Corleone você encontra esses produtos na Bottega della legalità, ou “Loja da Legalidade”. O nome pode soar um pouco estranho, mas indica que o prédio foi desapropriado de algum mafioso. Neste caso, era de Bernardo Provenzano!

Portanto, se você comprar uma garrafa de vinho lá, ou qualquer outro produto, quer dizer que toda a cadeia de produção estava livre da máfia. Desta forma, durante as suas férias na Sicília, você também pode ajudar o movimento anti-máfia.

A marca Libera Terra indica que o vinho foi produzido em uma terra confiscada à Máfia

4. Cascata delle Due Rocche

Quem gosta de passeios ao ar livre não pode deixar de ir à Cascata delle Due Rocche. A cachoeira fica bem próximo ao centro histórico (cerca de 1km) e é muito bonita, principalmente se você a visita entre novembro e abril (quando chove, pois no verão a cachoeira quase seca). Logo acima da cascata ficam as ruínas do Castelo Soprano, que remonta ao século XI.

Cachoeira em Corleone – Foto: WikiCommons

5. Reserva Natural de Ficuzza

Este é um ótimo destino para caminhadas, pois na reserva fica aquele que é considerado um dos bosques mais bonitos da Sicília. Além disso, é um antigo terreno de caça do Rei Ferdinando de Bourbon com muitas árvores, arbustos, mas também animais, incluindo várias aves de rapina. É lá que fica também o Gole del Drago (Garganta do Dragão), um lugar lindo  onde você pode desfrutar de um momento de paz.

Gole del Drago – Foto: WikiCommons

Leia o roteiro da Thaís, que inclui uma passadinha em Corleone

Como chegar a Corleone

Corleone

Em Corleone não há estação ferroviária, como acontec em muitas outras cidades do interior da Sicília. Portanto, o transporte público é limitado, visto que há poucas linhas de ônibus (empresa AST).

Assim sendo, a melhor forma de chegar a Corleone é de carro, para que possa explorar os arredores e as reservas naturais em total liberdade. Faça uma cotação de aluguel de carro ou solicite um orçamento para um transfer particular.

***

Enfim, Corleone não é aquele lugar “imperdível” para você conhecer na Sicília. Aliás, eu nem mesmo aconselho a colocá-lo no seu roteiro, a menos que você tenha motivos fortes para isso (por exemplo, se é a cidade de seus antepassados). A verdade é que a maior parte das pessoas que deseja ir lá acredita que a cidade foi o cenário de O Poderoso Chefão. Uma vez destruído esse mito, mudam de ideia rapidamente.

 

Comente!