Bienal Europeia de Arte Contemporânea em Palermo

Manifesta 12: a Bienal Europeia de Arte Contemporânea em Palermo

É tempo de Manifesta 12, a Bienal Europeia Nômade de Arte Contemporânea que acontece em Palermo de 16 de junho até 4 de novembro de 2018.

Esta 12ª edição da Manifesta tem como tema “O Jardim Planetário”, uma metáfora utilizada em 1997 pelo botânico Gilles Clément referindo-se ao nosso planeta, do qual a humanidade seria o jardineiro. Os curadores da bienal se inspiraram nesta imagem e no quadro “Veduta di Palermo”, realizado em 1875 por Francesco Lojacono, hoje exposto na Galeria de Arte Moderna de Palermo. No quadro, o Monte Pellegrino é o pano de fundo em uma paisagem na qual nenhum dos tipos de plantas que se distinguem é nativo. O jardim, aquele siciliano sobretudo, se torna o paradigma da coexistência.

As exposições são espalhadas por 20 locais de Palermo e envolvem cerca de 50 artistas, além de uma série de eventos que nos convidam a descobrir um pouco de Palermo de cada vez.

 

Os lugares da Bienal Europeia de Arte Contemporânea em Palermo

Este extraordinário Jardim é composto por três seções: Garden of Flows, que explora o conceito de toxicidade na vida das plantas e botânica em relação aos recursos do planeta e ao bem comum global; Out of Control Room, que visa restaurar a tangibilidade ao mundo virtual digital; City on Stage que, por sua vez, visa compreender a natureza estratificada de Palermo, incentivando uma leitura crítica contemporânea.

 

Garden of Flows

O percurso do Garden of Flows se desenvolve principalmente entre o Jardim Botânico de Palermo e Palazzo Butera. O jardim é sinônimo de coexistência, de relações entre homem e natureza, entre árvores e a cidade. No Jardim Botânico é possível ver, por exemplo, Pteridophilia, de Zheng Bo, onde os corpos de sete jovens se movem em uma “dança do amor” na floresta de Taiwan, ou ainda Lituation, de Lungiswa Gqunta, que nos lembra a importância dda terra, guardiã de rituais sagrados e da nossa memória.

“Fallen Fruit” – Papéis de parede no Palazzo Butera

Garden Of Flows – lugares e artistas:

Jardim Botânico de Palermo (Orto Botanico, via Lincoln, 2)
Alberto Baraya (1968, Colômbia)
Zheng Bo (1974, China)
Leone Contini (1976, Itália)
Malin Franzén (1983, Suécia)
Lungiswa Gqunta (1990, África do Sul)
Toyin Ojih Odutola (1985, Nigéria)
Khalil Rabah (1961, Palestina)
Michael Wang (1981, Estados Unidos)

Palazzo Butera (via Butera, 18)
Maria Thereza Alves (1961, Brasil)
Melanie Bonajo (1978, Holanda)
Fallen Fruit (2004, Estados Unidos)
Renato Leotta (1982, Itália)
Uriel Orlow (1973, Suíça)
Sergey Sapozhnikov (1984, Rússia)

Volpe Astuta (via Micciulla, 1)
Spasimo (piazza Carlo Ventimiglia, 13)
Giardino dei Giusti (via Alloro, 80)
Cooking Sections (2013, Reino Unido)

 

Out of Control Room

O percurso Out of Control Room é dedicado à troca lícita e ilícita de dados. É a seção mais política da Manifesta e se desenvolve substancialmente em dois locais principais, ambos no bairro da Kalsa, o antigo coração árabe da Palermo medieval.

Seguindo o percurso, entra-se no pátio do Palazzo Ajutamicristo, onde se tem a possibilidade de contatar em modo anônimo um serviço secreto internacional graças à instalação Call-A-Spy, de Peng! Collective, que nos convida a refletir sobre o significado do poder. O tema da exploração do mundo silencioso e potente que nos circunda prossegue no Palazzo Forcella de Seta, onde Laura Poitras afronta a presença militar na Sicília com a obra Signal.

The Soul of Salt, obra de Patricia Kaersenhout no Palazzo Forcella de Seta.

Out Of Control Room – lugares e artistas:

Palazzo Ajutamicristo
(via Garibaldi, 23)
James Bridle (1980, Reino Unido)
Tania Bruguera (1968, Cuba)
John Gerrard (1974, Irlanda)
Filippo Minelli (1983, Itália)
Lydia Ouhramane (1992, Argélia)
Trevor Paglen (1973, Estados Unidos)
Peng! Collective (2013, Alemanha)
Rayyane Tabet (1983, Líbano)
Richard Vijgen (1982, Holanda)

Palazzo Forcella De Seta (Foro Italico Umberto I, 21)
Kader Attia (1970, França)
Forensic Oceanography (2011, Reino Unido)
John Gerrard (1974, Irlanda)
Patricia Kaersenhout (1966, Holanda)
Erkan Özgen (1971, Turquia)
Peng! Collective (2013, Alemanha)
Laura Poitras (1964, Estados Unidos)

Casa Del Mutilato (via Alessandro Scarlatti, 12)
Cristina Lucas (1973, Espanha)

Palazzo Trinacria (via Butera, 24)
Taus Makhacheva (1983, Rússia)

 

City on Stage

O percurso City on Stage trata de reflexões sobre o presente. Ele se desenvolve pelas ruas do centro de Palermo, por exemplo nos Quattro Canti e na Via Maqueda, alguns dos pontos principais.

Nos Quattro Canti, o imponente Palazzo Costantino recebe a obra de Masbedo, Videomobile, um video que mostra a história de Palermo através dos filmes ambientados na cidade.

As obras principais desta seção são os dois vídeos de Yuri Ancarani projetados no Oratório da Madonna del Rifugio dei Peccatori Pentiti. O primeiro, Whipping Zombie, documenta um ritual de vudu em um vilarejo remoto no Haiti, enquanto o segundo, Lapidi, mostra a relação entre o turismo e os testemunhos urbanos dos massacres da máfia, com uma linguagem crua de grande impacto.

City On Stage – lugares e artistas:

Palazzo Costantino (via Maqueda, 215)
Jelili Atiku (1968, Nigéria)
Matilde Cassani (1980, Itália)
Masbedo (1999, Itália)
Roberto Collovà (1943, Itália)
Coloco & Gilles Clément (2000, França; 1943, França)
Rotor (2005, Bélgica)

Oratorio della “Madonna Rifugio dei Peccatori Pentiti” (via Maqueda, 74)
Yuri Ancarani (1972, Itália)

Oratorio di San Lorenzo (via Immacolatella, 1)
Nora Turato (1991, Croácia)

Teatro Garibaldi (via Teatro Garibaldi 46-56)
Giorgio Vasta (1970, Itália)
Wu Ming (2000, Itália)
Invernomuto (2013, Itália)
Chimurenga (2002, África do Sul)

Igreja SS. Euno e Giuliano (piazza Sant’Euno)
Marinella Senatore (1977, Itália)

Instituto Padre Messina (via Messina Marine, 1)
Jordi Colomer (1962, Espanha)

 

Informações úteis

Todas as informações sobre a Manifesta 12 e a bilheteria se encontram no Teatro Garibaldi (Via Teatro Garibaldi, 45-46).

Horários: Quase todos os locais ficam abertos de terça a domingo, das 10 às 20h.

Bilhetes: Passe de 1 dia – 15 euros; Passe de 3 dias – 25 euros.

Site oficial: manifesta.org

 

Assine nossa newsletter mensal e receba dicas da Sicília no seu e-mail!

Comente!