Dicas de Lampedusa

Lampedusa: dicas práticas e conselhos de viagem

Lampedusa tem cada vez mais se tornado uma das metas mais procuradas da Sicília. Com praias paradisíacas, entre elas a Spiaggia dei Conigli (praia dos Coelhos), considerada uma das mais bonitas da Europa, a fama tem ultrapassado o oceano, trazendo para a ilha mais e mais visitantes.

Se você sonha com Lampedusa, mas não sabe ainda como criar seu roteiro, preparei essas dicas práticas para facilitar o planejamento da sua viagem.

Quando ir para Lampedusa

Do ponto de vista climático e tirando os meses de altíssima temporada, fim de maio, junho, setembro e início de outubro, isto é, fim da primavera e início do outono, acaba sendo o período melhor para visitar Lampedusa.

Como acontece com todas as ilhas menores da Sicília e localidades de veraneio da ilha principal, em julho e agosto tudo fica lotado e os preços altíssimos, pior ainda entre 1 e 15 de agosto, clássico período de férias dos italianos. Se a sua única disponibilidade de férias é nesse período, abra a sua mente e vá já consciente disso.

Em agosto você corre o risco de nem mesmo ver a cor da areia na Praia dos Coelhos.

De novembro a março, ou seja, no inverno, quase todos os hotéis fecham para férias.

 

Quantos dias ficar em Lampedusa

Para poder visitar e aproveitar (não só chegar e olhas) as principais praias da ilha, são necessários pelo menos 4 dias e mesmo assim fica um pouco apertado. Eu diria que uma semana seria o ideal para aproveitar melhor tudo que a ilha tem a oferecer.

Respeito as escolhas de todo mundo, mas se passou pela sua cabeça fazer um bate e volta a Lampedusa, saiba que em um dia você vai conseguir ver muito pouco e todo o gasto com viagem aérea não vai valer a pena. Minha opinião de viajante que prefere “viver” o lugar e não apenas tirar uma foto para “dizer que foi”.

Certos lugares só são acessíveis com um passeio de barco e para isso você precisa de tempo!

Como se locomover em Lampedusa

Lampedusa é pequena, são cerca de 7 km de extensão, mas para se deslocar dentro da ilha um veículo é necessário.

Para quem não quer ou não pode alugar um scooter ou um carro, existe um ônibus laranja que atravessa parte da ilha: a cada hora sai da Piazza Brignone para a Spiaggia dei Conigli, entre 8 e 21h. O ônibus também faz o trecho Piazza Brignone – Capo Grecale, ida e volta entre 8h35 e 21h45.

Mas devemos avaliar dois fatores: o sol de Lampedusa e os pesos a serem transportados. Depois de um dia na praia, esperando o ônibus cansado sob o sol escaldante, para muitos, pode ser um pouco cansativo. Devemos também considerar que muitas praias e enseadas não têm infraestrutura com bares e lanchonetes, muitas vezes você tem que trazer água, comida e, se você quiser a sombra, o guarda-sol.

Pessoalmente penso que a a solução ideal para se locomover em Lampedusa é alugar um scooter ou um carro. Eu optei pelo scooter, desses pequenos de 50cc e gastei 20 euros por dia (era setembro, em julho e agosto é mais caro). Algumas semanas antes de viajar, contatei várias empresas de aluguel de scooter em Lampedusa pela internet. Quem me respondeu rapidamente e tinha boas tarifas foi a Edonoleggio. Nosso scooter estava meio velhinho, mas era bem resistente e percorreu com louvor até mesmo alguns trechos off-road.

Também é muito comum encontrar para alugar esses “bugues”, o antigo Méhari da Citroen.

A maior parte de hotéis e B&Bs também oferece aluguel de scooters.

Uma dica importante: Se você viaja nos meses da alta temporada, e me refiro a julho, agosto e primeira metade de setembro, não deixe para reservar de última hora ou você pode ficar a pé! Tente reservar seu veículo com o máximo de antecedência possível.

 

O que e onde comer em Lampedusa

O mar de Lampedusa é um dos mais ricos em vida da Itália e, por isso, os pratos típicos de Lampedusa são à base de peixes e mariscos, acompanhados pelos excelentes sabores da ilha, como tomate-cereja, orégano e erva-doce.

Café da manhã: 

Um dia em Lampedusa não pode começar sem uma das muitas iguarias oferecidas pelo Bar dell’Amicizia, o mais famoso e frequentado da ilha. De manhã, o balcão do bar fica repleto de brioches e croissants com os mais diversos recheios, além dos maravilhosos cannoli de ricota. Se você tem café da manhã incluído no hotel, vale a pena passar no Bar dell’Amicizia para uma merenda.

Jantar:

Almoçamos sempre um sanduíche ou algo leve nos próprios bares das praias, portanto vou pular diretamente para o jantar. Lampedusa oferece uma série de opções de restaurantes, para todos os gostos.

Nos indicaram o Ristorante Nautic, onde naquele dia seria servido o couscous de peixe, prato que amo. Passamos lá um pouco mais cedo e reservamos a mesa, já informando que optaríamos pelo couscous (eles preparam uma quantidade de acordo com o número de reservas). O prato era enorme, servindo duas pessoas (daria até para três).

Onde comer em Lampedusa
Couscous de peixe do Ristorante Nautic em Lampedusa

Gostamos tanto que voltamos no dia seguinte, escolhendo outros pratos. A parte mais difícil é a escolha: cavala, peixe-espada, lula grelhada, pargo, garoupa, tudo do mar diretamente para a panela.

Também aconselho a Trattoria Terranova, um restaurante clássico de Lampedusa que há mais de 20 anos serve os sabores genuínos da ilha. Entre tantas especialidades, não perca a sopa de peixe. Divina!

Enfim, na última noite escolhemos algo diferente e fomos na Sciuri e Fava, um winebar com atmosfera informal, que serve sanduíches e tábuas de frios bem criativas. A carta de vinhos era enorme, o atendimento super simpático. Valeu muito a pena!

 

Onde se hospedar em Lampedusa

A ilha de Lampedusa tem um pequeno centro habitado entre o aeroporto e dois pequenos portos, onde existem lojinhas, hotéis, supermercados, farmácia, banco, etc. Se você está de férias sozinho e você quer ficar no meio da “vida” deve ficar no centro, ao redor da Via Roma. Escolher um B&B pode ser uma boa maneira de entrar em contato com as pessoas da ilha, que no café da manhã pode lhe dar conselhos valiosos.

Movimento na noite no centro de Lampedusa

Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço! Assim se diz, não é? Pois bem, deixei para reservar minha hospedagem em Lampedusa em cima da hora e fiquei sem muita opção. Os preços de hotéis na ilha são relativamente altos, até mesmo dos B&Bs mais simples. Eu acabei optando pelo Moresco Resort e gostei bastante.

Não há hotéis 5 estrelas em Lampedusa, mas existem outras ótimas opções que oferecem conforto e um serviço de nível mais alto. As que indico são as seguintes:

Hotéis 4 estrelas em Lampedusa

Hotéis 3 estrelas em Lampedusa

B&Bs e pousadas bonitinhos

Veja também algumas ofertas:



Booking.com

Como chegar a Lampedusa

Eu expliquei detalhadamente todos os modos de chegar a Lampedusa aqui neste post:

Como ir a Lampedusa

 

Lampedusa e o problema dos imigrantes

Alguns anos atrás o nome de Lampedusa podia ser ouvido todos os dias nas notícias dos telejornais. Não por causa de suas esplêndidas praias, mas pelo contínuo desembarque de imigrantes ilegais provenientes da África (lembrando que Lampedusa fica mais próxima da África do que da própria Sicília!). Na época, essas notícias correram o mundo e afetaram muito o turismo de Lampedusa, de forma bem negativa. A mídia, com suas notícias sensacionalistas, criaram uma imagem de uma Lampedusa invadida por imigrantes.

Lampedusa, a “Porta da Europa”. Um monumento aos imigrantes que perderam a vida no mar.

Felizmente, as coisas mudaram e se por um momento você pensou nos imigrantes, esqueça: as imagens alarmistas das notícias e a vida real de Lampedusa são dois mundos muito distantes.

Eu pude contar nos dedos das mãos a quantidade de imigrantes africanos que vi em Lampedusa. Pouquíssimos e não importunavam ninguém. Então, se sua única dúvida sobre a ilha diz respeito a alguma situação de emergência, fique tranquilo.

Uma bandeira da paz, como para nos lembrar que devemos estender a mão a quem realmente precisa.

E o que fazer em Lampedusa?

Bem, estas dicas eu vou dar em outro post. Fique ligado! Enquanto isso, não deixe de ler:

Praia dos Coelhos em Lampedusa (Rabbit Beach): a praia mais bonita da Itália

Assine nossa newsletter mensal e receba dicas da Sicília no seu e-mail!

Comente!