Logo

Favignana

Como organizar uma viagem a Favignana

Por

Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someonePrint this page

Favignana sempre esteve entre as metas turísticas mais procuradas da Sicília, mas desde que a ilha teve uma de suas praias – a Cala Rossa – incluídas no ranking das mais bonitas da Itália e da Europa, o turismo se intensificou ainda mais. Hoje Favignana atrai visitantes do mundo inteiro, inclusive brasileiros.

Organizar uma viagem para Favignana é muito simples, até porque a ilha é muito bem servida pelas companhias de navegação. Há também um bom número de hotéis, dos mais simples aos de luxo. Eu consegui organizar minha viagem para as Ilhas Égadi em pouquíssimo tempo e agora eu dou algumas dicas práticas para você montar um roteiro em Favignana e nas outras ilhas.

 

Quando ir para Favignana

Exatamente como acontece nas outras localidades de veraneio da Sicília, os melhores meses para ir a Favignana são Junho e Setembro, ou ainda fim de maio e início de outubro para quem gosta de mais tranquilidade. Julho e Agosto são os meses de altíssima temporada na Sicília, as ilhas ficam lotadas e os preços de hotéis mais altos.

Nos outros meses, ou seja, na baixa temporada, a maior parte dos hotéis fecham (normalmente da metade de outubro até o início de abril), assim como os restaurantes. Quem decidir viajar para Favignana nos meses de baixa temporada encontrará uma ilha quase vazia, totalmente diferente dos meses do verão, dedicada somente às pouco mais de 4000 pessoas que têm a sorte de morar em um lugar como aquele.

Lembre-se também que a Sicília tem um clima mediterrâneo, e apesar de ser muito ameno, faz frio no inverno. Não dá para tomar banho de mar!

 

Quantos dias ficar em Favignana

Na minha última viagem a Favignana, fiquei três dias na ilha e o que posso dizer é que, para o que eu gostaria de fazer, foi pouco. A minha intenção era não só ficar em Favignana, mas fazer passeios para as outras duas ilhas do arquipélago, Levanzo e Marettimo, e três dias não foram suficientes.

Dito isso, se você deseja visitar o inteiro arquipélago são necessários pelo menos cinco dias. Se o que você deseja é conhecer com calma as praias de Favignana e ficar só por lá mesmo, são necessários pelo menos três. Em um dia só dá para ver poucas praias ou fazer um passeio de barco ao redor da ilha.

 

Defina quais passeios fazer

Todas as três ilhas do arquipélago merecem ser vistas, não só Favignana. Levanzo é a menor, mas com praias lindas e paradisíacas. Marettimo é aquela mais longe, a mais “difícil” porque é montanhosa e muito exposta aos ventos, muito frequentada pelos amantes do trekking, porque tem ótimas trilhas.

De Favignana é possível ir a Levanzo e a Marettimo por conta própria (mas veja bem os horários das embarcações) ou contratar uma excursão. Eu fui a Levanzo por minha conta, mas acredito que teria sido melhor ter contratado uma excursão para dar a volta na ilha, porque sozinha não deu para conhecer todas as praias.

Patricia Kalil

Esta que vos escreve em Levanzo

Assim, na hora de montar o seu roteiro, defina se vai querer ou não visitar as outras ilhas. Se você tiver mais que três dias disponíveis, não deixe de conhecê-las!

No próprio porto de Favignana há uma série de stands onde você pode reservar os passeios. Não precisa reservar com muita antecedência porque há diversas agências. Eu escolhi fazer um tour de barco ao redor de Favignana, era o melhor modo de conhecer todas as praias em um único dia. O passeio durou pouco mais de 6h, teve várias paradas para banho, almoço no barco e custou 35 euros por pessoa. Valeu cada centavo.

Passeio de barco em Favignana

Esses são os barquinhos que fazem os passeios dando a volta em Favignana.

Como se locomover em Favignana

Durante as minhas pesquisas enquanto montava o meu roteiro, li em algum lugar que Favignana era considerada a ilha mais ciclável da Itália. Isso me surpreendeu de certo modo porque, enquanto em outras cidades italianas é a coisa mais comum do mundo, na Sicília circular de bicicleta exige um pouquinho de coragem.

Ao chegar a Favignana você logo entende o porquê dela ser considerada a ilha mais ciclável da Itália. Há uma infinidade de bicicletas e é o meio mais utilizado pelas pessoas.

Bicicletas em Favignana

Outro modo de se locomover em Favignana é de scooter. Aliás, com um scooter é muito mais simples e rápido ir de uma praia à outra, gastando menos tempo e menos energia!

Praticamente em cada esquina de Favignana há uma locadora de bicicletas e scooters. Os maiores hotéis também oferecem esse serviço. O aluguel de uma bicicleta custa entre 5 e 7 euros/dia. De um scooter entre 35 e 50 euros (os preços variam de acordo com o tipo de veículo e o mês).

 

Como chegar a Favignana

Chegar a Favignana é muito simples, e eu elenco todos os modos aqui embaixo, mas antes de tudo é preciso saber que a cidade que você terá que tomar como referência é Trapani.

Do porto de Trapani saem várias embarcações por dia (no verão, uma mais ou menos a cada meia hora) com direção a Favignana. Veja todos os horários AQUI. O bilhete custa € 11,80 e eu comprei na hora em uma bilheteria que fica em frente ao porto e só consegui vaga em um barco que sairia 1h depois. No entanto, era ainda final de junho, não altíssima temporada (julho e agosto). Se você viaja nesses dois meses do verão, melhor comprar com algumas horas de antecedência, melhor ainda com um ou mais dias de antecedência, só por segurança, para não correr o risco de não conseguir embarcar. Quem quiser pode comprar online, no próprio site da Liberty Lines, mas a desvantagem é que é preciso determinar um horário preciso. A viagem de Trapani a Favignana dura apenas meia hora.

Barco para Favignana

O momento do desembarque no porto de Favignana

Há também alguns barcos que saem de Marsala (com menos frequência do que os que saem de Trapani, mas também muito práticos). A viagem de Marsala a Favignana também dura meia hora.

Por fim, sempre com a Liberty Lines, há uma linha semanal de Nápoles a Favignana. É uma viagem que dura cerca de 6h30, mas é uma opção a mais para quem vem, por exemplo, da Costa Amalfitana.

Embarcando de carro:

Se você está de carro e pretende atravessar para Favignana com o veículo, saiba que a travessia é feita com os ferries da Siremar. Há somente dois horários pela manhã e um à tarde, por isso programe-se bem. Você pode consultar os horários AQUI.

 

E como chegar a Trapani?

De avião

Em Trapani há um pequeno aeroporto muito cômodo para quem vem de outras cidades da Itália e da Europa. Ele é uma espécie de hub da companhia aérea low cost Ryanair, que opera praticamente 90% dos voos que servem o aeroporto.

Eu escrevi sobre as companhias aéreas low cost que atuam  na Sicília AQUI.

A outra opção de aeroporto, que é aquela a ser considerada para quem viaja com companhias como a Alitalia ou a Volotea, é o de Palermo, que dista cerca de 85km de Trapani. Do aeroporto de Palermo é possível ir a Trapani de ônibus (companhia Segesta, veja aqui); com um transfer particular (veja aqui); ou alugando um carro (veja aqui).

De ônibus:

Se você já está na Sicília, poderá ir a Trapani de ônibus a partir de Palermo ou de Agrigento, por exemplo. Ressalto que Trapani não está ligada por transporte público direto a nenhuma cidade da costa leste da Sicília. Por isso, se você está em Taormina ou Siracusa, por exemplo, e deseja ir a Favignana utilizando transporte público, saiba que primeiro será preciso ir a Palermo, e então seguir para Trapani. Infelizmente é assim.

Veja abaixo as principais de ônibus de/para Trapani:

 

Com um transfer privativo:

É possível ir de Palermo a Trapani, por exemplo, usufruindo do conforto de um transfer privativo. Saiba mais AQUI.

 

Onde se hospedar em Favignana

Decidiu quantos dias ficar em Favignana? Agora resta escolher o hotel. A ilha tem um bom número de estruturas, de B&Bs mais simples a hotéis de design e casas de temporada.

Eu pessoalmente provei dois hotéis, um de três e um de quatro estrelas, ambos ótimos, mas totalmente diferentes. O primeiro, o Il Portico, um três estrelas bem no centro, a menos de 5 minutos a pé do porto. Amei tudo, dos quartos ao pessoal, extremamente gentil e prestativo. Sem dúvida, voltando a Favignana, me hospedarei lá novamente. Clique AQUI para ler o meu review.

O segundo, o Cave Bianche, que é um quatro estrelas, é totalmente afastado do centro mas ideal para quem busca tranquilidade (era a minha intenção, por isso o reservei para o último dia). O Cave Bianche era lindo, mas tem esse defeito de ser afastado de tudo. Eles oferecem uma van gratuita para os deslocamentos, mas tem sempre que reservar e você fica dependente disso. No caso de quem aluga um scooter, isso não é um problema.

Hotel em Favignana - Cave Bianche

O Hotel Cave Bianche em Favignana, muito peculiar por ter sido construído dentro de uma pedreira desativada.

Veja meu review sobre o Cave Bianche Hotel: Hotel 4 estrelas em Favignana: Cave Bianche, um hotel em uma antiga pedreira

Outros hotéis de Favignana muito bem avaliados são:

  • I Pretti Resort – um quatro estrelas com ótima localização, a dois minutos do porto. Queria ter me hospedado lá, mas não tinha quartos disponíveis;
  • Tempo di Mare – um quatro estrelas com vista para a ilha de Levanzo e perto do centro.
  • Dimora dell’Olivastro – um B&B com seis lindas suítes e uma vista incrível para Levanzo. Romântico, porém um pouco afastado do centro.

Clique AQUI e veja todos os outros hotéis de Favignana!

 

Como fazer um passeio de um dia a Favignana

Se tempo disponível para passar dois, três ou mesmo cinco dias em Favignana é algo que você não tem, então a solução pode ser fazer uma excursão de um dia, saindo de Trapani ou até de Palermo.

A partir de Trapani o que não faltam são opções de agências que promovem passeios de um dia ao redor de Favignana e de Levanzo (veja alguns exemplos aqui). No entanto, na hora de escolher, tente optar por quem tem barcos menores. Menos pessoas em uma embarcação gera um passeio de melhor qualidade.

Se você está em Palermo, há uma comodíssima opção de passeio que inclui um transfer até Trapani e sucessivo embarque para o tour ao redor de Favignana. Veja AQUI.

 

***

Estas são apenas as dicas práticas para você organizar sua viagem a Favignana. O que ver e fazer na ilha e as dicas de todas aquelas praias maravilhosas serão o tema dos próximos posts!



Assine nossa newsletter mensal e receba dicas da Sicília no seu e-mail!

27 Comentários

  1. Patricia, bom dia !

    Primeiramente gostaria de agradecer as preciosas dicas de viagem ! Conversamos entre maio e junho e viajei em Julho e suas dicas foram muito úteis ! Adorei o Oeste da Sicília, especialmente Favignana que é espetacular !

    Você havia me pedido para te contar sobre a visita da Donnafugata, havia esquecido…rs mas agora vai !

    Estive em Marsala para fazer a visita, agendei para fazer a “DEGUSTAZIONE MEDITERRANEA”, que além de servir 5 vinhos , acompanhava receitas típicas da região para harmonizar com cada taça.
    Em Marsala não há vinhedos , o que tira um pouco do “charme” da visita. Lá é armazenado o vinho nos tanques de aço e também nos barris de madeira. No geral , o lugar é bem bacana.
    Fiz a visita em italiano, que é até bem compreensível para quem tem uma certa familiaridade com a língua.
    A explicação é interessante, mas segue um pouco do padrão de visita a vinícolas para quem está familiarizado com elas.
    Na degustação foram servidos os dois principais vinhos da casa, os excelentes “mille una notte” e o vinho de sobremesa “ben rye”, além de outros bons vinhos da casa. Os brancos são ótimos e tem bom preço !
    Os pratos servidos estavam apenas Ok, confesso que esperava um pouco mais.
    Ao final, é possível comprar os vinhos na loja local. Ah, e o azeite deles é fantástico, vale a pena levar um !

    Também fiz a visita a vinícola Gulfi, que me surpreendeu muito!
    Agendei ao meio dia a visitação. No dia da visita, sai de Marsala em direção a Chiaramonte Gulfi. A viagem demorou mais que o esperado e acabei me atrasando consideravelmente, o que me causou certo desespero em perder a visita. A cidade fica localizada no meio do nada…rs A impressão que você tem ao encontrar a vinícola e de encontrar um oásis no deserto, e a própria arquitetura do lugar parece que te estimula pensar isso. O lugar é lindo, um restaurante belissimamente decorado, imponente e aconchegante ao mesmo tempo. Minha preocupação com o tempo se mostro desnecessária, já que não faríamos a degustação em “grupo”. Com muita tranquilidade fomos convidados a ir ao restaurante onde faríamos a degustação e nos foi sugerido almoçar, o que aceitamos prontamente. Conforme iam sendo servidos os pratos era servido um vinho para harmonizar ( ao todo degustamos 7 vinhos) . Sem pressa, passamos horas nesse processo, o que tornou a experiencia muito única! A comida estava fantástica ! ,aceitamos a sugestão do Carmello, que foi quem nos atendeu, e não nos arrependemos! Os vinhos servidos também foram de muita qualidade. Eles trabalham quase que exclusivamente com a Nero d´avola.
    Após terminarmos, fomos convidados a conhecer a vinícola. A apresentação foi muito boa, e com satisfação Carmello atendeu a todos nossos questionamentos.
    Após terminarmos, aproveitamos para comprar alguns vinhos na loja local.
    Fiquei sabendo que também existe uma pousada no local, e que eles fazem cursos de gastronomia e outras coisa mais.

    Conclusão, ambas vinícolas são fantásticas quanto a qualidade de seus vinhos, teria dificuldade em dizer qual me agrada mais. Recomendo as duas visitas, mas sem dúvida a experiencia da Gulfi é mais marcante, seja pelo local, pela exclusividade do atendimento( na maior parte do tempo que estivemos lá estavamos apenes eu e minha esposa) e pela beleza natural do lugar.
    Pesa contra o difícil acesso, ela não fica exatamente próxima a nenhuma das cidades mais procuradas da região, sendo que Siracusa é a mais próxima. ( cerca de uma hora e meia de viagem).
    Mas para quem estiver por perto e gostar da vinícola ou de vinhos em geral vale muito a pena !

    Desculpe pelo tamanho do texto !
    Grande Abraço !

    • Olá Bruno!

      Eu adorei o seu relato. Obrigada por vir compartilhar aqui conosco. Eu tenho acompanhado as publicações da Gulfi e realmente devo dizer que me suscita muita curiosidade. Eu adoro essas vinícolas de menor porte, porque oferencem um atendimento único. Certamente será a próxima vinícola que visitarei (até porque nem vivo muito distante de lá), e agora lendo o que você me contou, fiquei com mais vontade.

      Um grande abraço,

      Patricia

  2. Olá!

    Eu sairei de Favignana 17/09 um domingo para Trapani para alugar um carro para seguir Taormina, mas como é um domingo, não achei agências de viagem abertas ao domingo, só poderia pegar o carro no aeroporto ou você sabe se há alguma forma de alugar perto do porto um carro no domingo?

    Obrigada!

    • Domingo só no aeroporto de Trapani mesmo, mas dá para chegar lá tranquilamente a partir do porto, porque não é longe.

  3. Olá Patrícia, estou aqui enlouquecida com seu blog, muito bom mesmo. Estaremos na Sicília em julho ( sim, muita antecedência e toda ansiedade). Somos um casal com dois meninos, um de 10 e outro de 15 anos. Voaremos de Napoli para Catânia para irmos a Taormina e temos que passar um dia por conta do Etna porque curtem vulcões. De lá pretendemos ir para Agrigento e Favignana de onde seguiremos para Palermo para pegar o voo da volta. Dúvida, Favignana é superior e dispensa as Eólias ou devemos tentar encaixas as Eólias também? Temos 8 dias para essa programação toda. O que você acha?

    • Oi Carolina!

      Favignana não é superior e nem inferior às Eólias. É diferente! Paisagens completamente diferentes. No entanto, na minha opinião, encaixar as Eólias em um roteiro de apenas 8 dias, deixaria tudo mais apertado, mais corrido. Uma sugestão que dou, visto que seus filhos gostam de vulcões, é fazer a excursão para Stromboli e Panarea saindo de Taormina. Esse aqui: https://www.partner.viator.com/pt/16191/tours/Taormina/Aeolian-Islands-Day-Trip-from-Taormina-Stromboli-and-Panarea/d4237-6099ISLANDS. É um tour bem longo e cansativo, mas é uma opção para quem dispõe de pouco tempo e deseja, mesmo assim, ver um pouquinho das Eólias.

      Um abraço,

      Patricia

  4. Oi Patricia, parabéns pelo seu site, muito bom, eu abusei dele na minha programação!
    Fui comprar as passagens de ferry para favignana e encontrei a informação que carros de não residentes não podem ir a ilha, voce sabe mais sobre isso?
    Obrigado!
    Pedro

    http://www.siremar.it/informazioni/utilit%C3%A0/documentazione/category/5-documenti-pubblici?download=84:limitazione-afflusso-veicoli-favignana-2017

    • Olá Pedro,

      Desconhecia essa notícia! Fui ler o documento do link que você enviou e vi que no ponto f do art. 2 diz: Nel periodo di cui all’art. 1 sono esclusi dal divieto i seguenti veicoli:
      (…)
      f) autoveicoli con targa italiana, noleggiati negli aeroporti intercontinentali da turisti stranieri, ai sensi dell’art. 5 del decreto­legge n. 465/1988, convertito con legge n. 556/1988, previa dimostrazione del contratto di noleggio;

      Então, se você tiver alugado seu carro em um aeroporto e apresentar o contrato, poderá ingressar na ilha com o veículo. Você viu que é só até 15 de setembro?

      Eu quando estive em Favignana preferi deixar meu carro em Trapani, em um estacionamento fechado, e atravessar utilizando os barcos rápidos, e olha que na época não havia essa limitação (correta, para evitar que a ilha seja invadida por veículos no pico da alta temporada). Em Favignana aluguei um bike e foi ótimo estar sem o veículo por uns dias.

      Um abrao,

      Patricia

      • Oi, eu não sei italiano, mas imaginei que era apenas ate dia 15 de setembro. De qualquer maneira a parte do carro alugado eu não teria entendido, muito obrigado.
        Eu ainda estou na duvida se vou de carro ou não, em termos de horários na minha programação não faz muita diferença…

        Obrigado Patricia!

  5. ola, como vc recomenda ir de taormina para trapani?

    • Olá Lia,

      Ou você aluga um carro ou vai ter que pegar três transportes, é longe. Primeiro você vai de Trapani a Palermo de ônibus, depois de Palermo a Taormina de trem, fazendo conexão em Catania. É uma viagem muito longa.

      Um abraço,

      Patricia

  6. Oi Patricia!

    Outra coisa que havia esquecido… É exigido habilitação para moto para poder locar essas scooters?

    Obrigado !

  7. Obrigado Patricia !

    Agora, existe alguma vantagem em estar de carro em Favignana?
    Porque se não tiver , poderia deixar o carro em Trapani em embarcar a pé, o que acha?

    Abraço !

    • Oi Bruno,

      Eu sinceramente não vejo muito vantagem em embarcar o carro, mas tem gente que embarca porque quer circular em Favignana com o veículo (geralmente quem é preguiçoso rsrs). Nas proximidades do porto de Trapani há vários estacionamentos particulares onde é possível deixar o carro. Eu mesma tive que deixá-lo ano passado, quando fui a Favignana no verão. Preferi não embarcar o carro e circular na ilha de bicicleta.

      Tem um estacionamento-garagem na Via Trento (veja no mapa https://goo.gl/maps/TXppZDkHP652) e o valor é de cerca 12 euros por dia (pelo menos era esse o valor no ano passado). De lá até o porto são cerca de 600m de distância, pertinho.

      Respondendo à outra pergunta, aqui na Itália é possível conduzir scooters de até 125cc com a habilitação B. Não precisa ter habilitação para moto!

      Um abraço,

      Patricia

  8. Ola Patricia !

    Uma duvida sobre minha ida a Favignana…
    Vou estar de carro antes de ir para lá, então queria saber se tem alguma embarcação
    que trasporta carro também, e se tiver , como fico sabendo os horários.
    Vou para Favignana a partir de Trapani, e saio de lá para Marsala.

    Obrigado !

    • Olá Bruno,

      Agradeço a sua pergunta porque assim percebi que faltava essa informação no texto! Já a adicionei.

      Então, há ferries que fazem a travessia dos veículos de Trapani a Favignana, são aqueles da Siremar. A única coisa é que eles não fazem a linha Favignana-Marsala, você teria que voltar para Trapani, mas não é um grande problema porque Marsala fica perto de Trapani. Atualmente os horários de partida de Trapani são: 07:00, 10:20 e 17:30.

      Um abraço,

      Patricia

  9. Ola Patricia !

    Muito obrigado pela dica !

    Voltando de lá com certeza te passo minhas impressões da Donnafugata !
    Devo visitar a Gulfi também, sou fã dos vinhos dessas duas vinícolas!

    Um grande abraço !

  10. Ola Patricia !

    Vou em julho para região oeste da Sicília ! Já estive ai em 2015 mas não conheci essa região…
    Lendo seu blog, e considerando os dias que tenho disponíveis pensei em duas configurações de passeio:

    Opção 01:
    dia 1 – chegada aeroporto de Palermo por volta das 10 hs da manha e sigo para San Vito.
    dia 2 – San Vito
    dia 3 – Sigo para Trapani e pega a embarcação para Favignana
    dia 4 – Favignana
    dia 5 – Favignana
    dia 6 – Sigo para Marsala onde passo o dia e visito a vinicola Donnafugata (faço questão de fazer essa visita)
    dia 7 – Saio de Marsala em direção ao outro lado da ilha onde ficarei mais uns dias…

    Opção 02:

    Faço base apenas em Trapani e viajo para visitar Favignana, San Vito e Marsala.

    Qual você acha ser melhor ? ou nenhuma das duas ?! rs

    Obrigado !

    • Oi Bruno,

      A opção 1, sem dúvida, é melhor! É inclusive parecida com um roteiro que fiz ano passado. Na minha opinião, para conhecer bem Favignana é muito melhor dormir lá do que fazer passeios a partir de Trapani. É um lugar para se conhecer com calma e viver o dia a dia.

      Depois me conta como foi a visita a vinícola Donnafugata, que eu ainda não visitei e tenho a maior curiosidade em saber como é.

      Um abraço,

      Patricia

  11. Oi Patrícia,
    Estou indo em Maio para Favignana, partindo de Malta para o aeroporto de Trapani. Gostaria de saber se tem ônibus ou Trem saindo do aeroporto ou próximo para o local onde pega o ferryboat. Obrigada!

    • Olá Raphaela!

      Tem ônibus do aeroporto de Trapani para o porto, sim. É o mesmo que indico no texto acima, da empresa AST e que vai do aeroporto para Trapani.

      Um abraço,

      Patricia

  12. Oi Patricia! Seu blog é minha referência para ir à Sicília. Agora em junho pela terceira vez! Porém estou sem saber o que fazer: quero ir a Favignana e ficar por lá uns 2 dias. Mas estarei com carro alugado. Tenho que deixar a machina em Trapani? Ou tem barcões que levam tb carros? Obrigada. Abraço e até junhoooo!

    • Olá Silvia,

      Em Favignana circula carros, então você pode atravessar com o veículo, é só procurar pelo ferry que faz essa travessia, da empresa Siremar. Há 3 horários por dia, dois pela manhã (7, 10h20) e um à tarde, às 17h30, então você pode comprar o bilhete lá na própria bilheteria da empresa, no porto de Trapani, um dia antes. Você pretende conhecer Trapani também ou já conhece?

      Que maravilha saber que já é a sua terceira vez na Sicília e que o blog é a sua referência!! 🙂

      Um abração e se tiver mais dúvidas é só perguntar!

      Patricia

  13. Olá.
    Estou em Cefalu mais um dia inteiro. Recomenda algum passeio por perto? Já exploramos o lugar e temos mais uma noite.
    Obrigada

  14. Parabéns pelo blog, estou reorganizando as férias e encaixando novamente tudo para setembro e início de Outubro dá pra visitar de boa no fim do verão e início de Outubro?

    Beijos obrigado pelas dicas.!!!!

    • Olá Christine,

      Normalmente sim, dá para visitar Favignana no início de outubro. Obviamente os dias não estão mais tão quentes quanto no verão e à noite já faz um pouco mais de friozinho, mas dá. Se fosse no final de setembrom melhor ainda, por que as chances de encontrar bom tempo são maiores.

      Um abraço,

      Patricia

Comente!

Veja mais