Igreja da Martorana em Palermo, Sicília
Igreja da Martorana em Palermo, Sicília

La Martorana, a igreja mais bonita de Palermo

Atualizado em

Passeando por Palermo, logo atrás da famosíssima Piazza Pretoria (lá onde fica a Fontana della Vergogna), você verá duas igrejas, uma ao lado da outra. Elas são as igrejas da Martorana e de San Cataldo, mas este post é dedicado somente à primeira, para muitos a igreja mais bonita de Palermo.

A Igreja de Santa Maria dell’Ammiraglio, popularmente conhecida como igreja da Martorana, é aquele tipo de lugar que, visto de fora, você não dá nada, mas ao entrar é de deixar qualquer um de queixo caído. Pois é, ao contrário da Catedral de Palermo, que é imponente e muito bonita, mas só por fora, a beleza da igreja da Martorana está no seu interior.

Igreja da Martorana, Palermo
Por fora é só mais uma…

Tudo começou quando o Almirante Jorge de Antioquia, comandante da frota de Rei Rogério II, em 1143 ordenou a construção de um maravilhoso edifício de culto cristão, mas destinado ao rito bizantino, que pudesse competir, no que diz respeito à preciosidade, com a Catedral de Cefalù. A igreja foi dedicada a Nossa Senhora em agradecimento à proteção recebida, e por isso recebeu o nome de “Santa Maria dell’Ammiraglio“, (ou Santa Maria do Almirante!).

No século XV, a igreja passou para as mãos das monjas beneditinas do convento fundado por uma nobre senhora chamada Eloisa Martorana, e por isso ficou conhecida como La Martorana, seu nome mais popular até hoje.

 

A beleza da Igreja da Martorana: seu interior

Como falei anteriormente, sem dúvida alguma o maior tesouro da Igreja da Martorana está dentro dela, graças aos mosaicos bizantinos realizados no decorrer da sua construção, por volta do ano 1151. São mosaicos no mesmo estilo da Capela Palatina, da Catedral de Monreale e da de Cefalù, afinal trata-se sempre do mesmo período histórico, quando a Sicília era dominada pelos Normandos.

Mosaicos da Igreja da Martorana, Palermo
Os mosaicos bizantinos da Martorana

As principais reformas estruturais na igreja da Martorana começaram no século XV, quando foi construída a atual fachada barroca. Entre 1693 e 1696, a parte central que originalmente continha também mosaicos, foi substituída por uma grande capela retangular, e então decoradas com mármores e afrescos.

Igreja da Martorana
O altar central, datado do século XVII, portanto não remonta às origens da igreja.

Uma das coisas que mais me impressionaram na Igreja da Martorana é a mistura de estilos. Apesar de ser algo muito frequente aqui na Sicília, graças aos inúmeros povos dominadores que colonizaram a ilha, essa “sopa de letrinhas” na Martorana é ainda mais evidente. Basta dar as costas para o altar principal e olhar para cima, para dar de cara com uma igreja tipicamente barroca.

Igreja da Martorana
Barroco e bizantino, tudo junto e misturado 🙂
Igreja da Martorana, Palermo
Tudo tão cheio de cor, bem diferente das outras igrejas da Sicília.

Em julho de 2015 a Igreja da Martorana foi tombada pela Unesco como Patrimônio da Humanidade e junto com outros monumentos de Palermo, faz parte do Itinerário Árabe-Normando (leia aqui tudo que já escrevi sobre eles).

 

Curiosidades sobre a Igreja da Martorana

  • A igreja faz parte da Eparquia (termo usado pelas igrejas Católicas Orientais e Ortodoxas, equivalente a Diocese) de Piana degli Albanesi, cidade onde vive uma grande comunidade de albaneses desde o século XV e que praticam os ritos bizantinos-gregos. Assim, ainda hoje as celebrações na Igreja da Martorana são feitas segundo o rito litúrgico bizantino.
  • Diz a lenda que durante a visita a Palermo do Imperador espanhol Carlos V no verão de 1537, as monjas do convento beneditino realizaram laranjas de mentira, feitas com pasta de amêndoas, para embelezar as laranjeiras do convento, já que naquele período as árvores estavam “nuas”, sem frutos. Assim teria nascido aquelas que aqui na Sicília são chamadas “fruta martorana”, as frutinhas de marzipã!
Torre Campanária da Igreja da Martorana, em Palermo
Torre Campanária da Igreja da Martorana vista da ruazinha que conecta a Piazza Pretoria à Piazza Bellini, onde fica a igreja.

Informações úteis

  • Abertura para turistas: De Segunda a Sábado, das 9h30 às 13h e das 15h30 às 17h30. Domingos e feriados, das 9 às 10h30.
  • Valor do ingresso: 2 euros (crianças até 14 anos não pagam).
  • A Igreja da Martorana fica na Piazza Bellini, a pouquíssimos metros da Via Maqueda, centro histórico de Palermo.
  • Conheça todos os detalhes da Igreja da Martorana com uma guia de turismo que fala português! Clique AQUI e saiba mais.

Planeje sua viagem

ASICILIA5

Veja Também

Palácios nobres de Palermo

Palácios nobres de Palermo: conheça o Palazzo Mirto

Atualizado em 18/10/2019 Palermo é repleta de antigos palácios nobres, as antigas residências da aristocracia …

5 comentários

  1. Adorei! Que estrutura é essa!!! Linda igreja!

  2. Olá Patricia ! Parabéns pela postagem e fotos maravilhosas de Palermo! Iremos a Sicilia agora no final de maio. Estou organizando todo o roteiro com as tuas dicas! Minha dúvida está em visitar Piazza Armerina, que sai um pouco do nosso itinerário e difícil acesso é isto?

    • Patricia Kalil

      Olá Lizia,

      Dependendo do seu roteiro, dá para colocar sem problemas Piazza Armerina. O único problema é que só dá para chegar á Villa del Casale de carro ou com uma excursão.
      Se você estiver de carro, dá para visitar Piazza Armerina a partir de Catania, por exemplo, da qual dista cerca de 1h20 de carro. Se você incluir Enna no seu roteiro, também fica perto. Eu não acho o acesso difícil, porque há sinalização. Lembro que na primeira vez que fui nem tinha telefone com Google Mapas e consegui chegar! rsrs
      Se você não estiver de carro, pode optar por uma excursão, tipo essa aqui que sai de Palermo: https://www.partner.viator.com/pt/16191/tours/Palermo/Full-Day-Tour-to-Villa-Romana-del-Casale-from-Palermo/d4815-6738P11 ou essa que sai de Taormina: https://www.partner.viator.com/pt/16191/tours/Taormina/Valley-of-the-Temples-and-Villa-Romana-del-Casale-Day-Trip-from-Taormina/d4237-6099AGRIGENTO

      Um abraço,

      Patricia

      • Olá Patricia,
        Muito grata pelo breve retorno! Meu roteiro é o seguinte: entramos por Palermo e ficamos 2 noites, 1 dia e meio na capital pelo que estou vendo nas tuas postagens será bem corrido, mas baseada em teu roteiro de 2 dias e com uma guia ficará legal! Constatei que tu indicas este serviço em Palermo! 1 dia entre Palermo e Trappani, visitaremos Monreale, Castellamare e San Vito lo Capo. 2 dias entre Trappani e Agrigento visitando Erice, Segesta, o Vale dos Templos e Scala dei Turchi. 2 dias entre Agrigento e Siracusa com visita a Ragusa, Noto e Módica. 2 dias entre Siracusa e Zafferana com visita ao ETNA ,Piazza Armerina e Enna. 3 dias para Taormina com passeio de barco a Isole Vulcano e Lipari. 1 dia em Cefalu. Total de 13 noites. Saída por Palermo! Bem corridinho né? Mas estou bem feliz com este roteiro feito com as tuas dicas maravilhosas, roteiros postados e depoimentos que serviram para decidir melhor por cada atração! Muito grata a todos e continuarei a dividir a minha experiência ! Bjs

        • Patricia Kalil

          Oi Lizia,

          Ah, entendi. Realmente teu roteiro tá apertadinho, mas com disposição dá para fazer tudo.

          Uma ideia de onde você pode encaixar Piazza Armerina é depois da sua saída para Agrigento. Como você tem que pegar a autoestrada Palermo-Catania, pode fazer um pequeno desvio e visitar a Villa del Casale. Melhor do que ir a partir de Siracusa.

          Um abraço,

          Patricia

Comente!