Vinícola na Sicília: Marabino

Visitando uma vinícola na Sicília: Marabino

Atualizado em

Nossa primeira experiência de visita a uma vinícola com degustação guiada, a gente nunca esquece. Recentemente fui apresentada à Marabino, uma vinícola siciliana localizada mais ou menos entre Noto e Ispica, no sul-sudeste da ilha, naquela área produtora dos vinhos Doc Eloro, Doc Noto e Moscato di Noto, também chamada de Rota do Vinho do Val di Noto.

A vinícola Marabino é bastante jovem, tendo surgido em 2002 graças à paixão dos proprietários por tudo que a terra siciliana oferece. Todos os vinhos da Marabino são orgânicos e são produzidos com uvas cultivadas somente no território da vinícola. São cerca de 30 héctares de vinhedos de Nero d’Avola, Chardonnay e Moscato Bianco que dão origem a uma produção de apenas 100.000 garrafas por ano (o típico caso em que foi investido em qualidade e não na quantidade), divididas em 6 rótulos: os tintos Noto Doc e Archimede, os brancos Eureka e Muscatedda, o rosê Rosa Nera e o vinho de sobremesa Moscato della Torre.

Fomos recebidos pela Sra. Anna, uma pessoa extremamente atenciosa e que nos contou a inteira história da vinícola, dos vinhos e nos acompanhou na visita aos vinhedos. Infelizmente a vindima tinha acabado há poucos dias, e eu só pude ver videiras “nuas”, sem aqueles belíssimos cachos de uva. Além das videiras, estão plantados no terreno também muitas oliveiras – a vinícola também produz um excelente azeite – e os típicos cactos de figo-da-índia.

Vinícola na Sicília: Marabino
Imensa oliveira que nos protegeu do sol escaldante. A Marabino também produz um azeite orgânico de altíssima qualidade.

A visita iniciou no grande pátio do edifício principal da vinícola, que lembra aquele das antigas fazendas de café do Brasil. De fato, fiquei surpresa ao saber que, na verdade, não é o edifício original, mas sim uma construção bem recente que, no entanto, seguiu os modelos dos antigos casarões rurais da Sicília.

Vinícola na Sicília: Marabino

O dia estava lindo e o céu azul contrastava com as cores quentes do edifício principal da vinícola. Aquela área da Sicília é muito árida no verão e realmente fazia bastante calor, afinal estamos falando de um dos territórios mais ensolarados da Europa e que se encontra em uma latitude abaixo de Túnis, é praticamente uma quase África.

Anna nos acompanhou até os vinhedos e nos explicou detalhadamente e em modo apaixonado as características do solo, as técnicas de cultivo das vinhas e como a vinícola adotou o método de agricultura orgânica e biodinâmica, ou seja, não é usado nenhum fertilizante químico ou substância artificial, as vinhas são alimentadas pelos fertilizantes naturais produzidos pela própria natureza, como excrementos de animais, por exemplo coelhos e lagartixas, que passeiam por lá.

Vinícola na Sicília: Marabino

Depois do passeio entre as vinhas, fomos visitar a área onde é realizado o processo de vinificação em si, iniciando pelo processo de separação dos talos das uvas, passando pela fermentação nos tanques de alumínio e o envelhecimentos nas barricas de carvalho.

Vinícola na Sicília: Marabino
Tanques de fermentação
Vinícola na Sicília: Marabino
Sala das barricas
Vinícola na Sicília: Marabino
Os barris grandes exaltam as características dos vinhos.

A sala de degustação é muito acolhedora, decorada com muitos quadros e uma carroça siciliana. Eles também aproveitaram para expor amostras dos diferentes solos que compõem o terreno.

Vinícola na Sicília: Marabino

Quero deixar claro que não sou uma especialista em vinhos, gosto de degustá-los mas não tenho nenhum conhecimento técnico no assunto. A degustação também foi guiada por Anna, que a cada vez ia explicando as características dos vinhos. Para acompanhar a degustação, tivemos também focaccia e pão temperado com azeite.

Vinícola na Sicília: Marabino
Os quatro vinhos que degustei na vinícola.

Começamos pelo Eureka, um vinho branco corposo produzido com somente uvas chardonnay. Eu sou uma grande fã dos brancos sicilianos e apesar do Eureka ser produzido em uma área onde os vinhos tintos se sobressaem, ele foi para a minha listinha de preferidos.

Passamos ao Noto Rosso, um vinho produzido a partir de uvas nero d’avola com videiras conduzidas em espaldeira e cultivadas em diferentes tipos de solo, para extrair o melhor de cada um. O Noto Rosso passa por um processo de envelhecimento de um ano em barricas e um ano na garrafa. Ele constitui 60% da produção da Marabino.

Vinícola na Sicília: Marabino
O jovem tinto Noto.

Degustamos então o Archimede, um vinho reserva que recebe esse nome em homenagem ao grande Arquimedes de Siracusa. É um vinho com taninos suaves e que envelhece dois anos em barricas de carvalho francês e um ano na garrafa antes de ser comercializado. São produzidas cerca de 10.000 garrafas por ano.

Por último degustamos o Moscato della Torre, um dos meus vinhos de sobremesa sicilianos preferidos. Seu nome é dedicado à Torre Marabino, uma antiga torre de observação onde hoje está localizado o relais pertencente ao mesmo grupo proprietário da vinícola. A colheita das uvas moscato é feita no início do mês de agosto, e então são dispostas sobre grades e expostas ao sol para o apassimento. São produzidas apenas 5000 garrafas de Moscato della Torre por ano.

Vinho Moscato da Vinícola Marabino

Poderia ter ido adiante e provado os outros dois vinhos, mas já tinha chegado ao meu limite, afinal visitei a vinícola Marabino às 11 da manhã!

Para quem gosta de um percurso completo, que inclui visita aos vinhedos e degustação, a Marabino pode ser uma ótima opção. Como falei anteriormente, além da vinícola o grupo é proprietário do Relais Torre Marabino, um hotel situado em meio aos campos sicilianos, no extremo sul da ilha. Ele vai ser o assunto dos próximos posts!

 

Informações úteis

  • A visita à vinícola com degustação pode ser feita de segunda a sexta, das 10 às 14h30, mas é necessário reservar alguns dias antes através do telefone +39 335 5284101 ou do e-mail info@marabino.it (att. Sra. Anna).
  • A degustação de dois vinhos + azeite custa 15 euros por pessoa. Cada rótulo a mais que a pessoa quiser degustar, custa 3 euros.
  • É possível marcar uma degustação para a hora do almoço e optar por acompanhar aos vinhos uma refeição leve. Eles preparam degustações de vários produtos típicos, como saladas, queijos, azeitonas, etc. O almoço leve, chamado “spizzuliata” (traduzindo, algo como “belisquetes”) custa 10 euros por pessoa e deve ser informado na hora da reserva.
  • O tour na vinícola é feito somente em italiano e inglês.
  • Para mais informações, visite www.marabino.it.

 

Como chegar à Vinícola Marabino

A Marabino fica a cerca de 25km de Noto e 30km de Modica. Coloque no seu GPS as coordenadas Lat. 36°45’38 N – Lon. 15°01’04 E ou procure pelo endereço Contrada Buonivini, Noto (o lugar se chama Società Agricola Marabino).

 

ASICILIA5

Veja Também

Vinícola em Mazara del Vallo: Tenuta Gorghi Tondi

Atualizado em 19/10/2019 Sempre que viajo pela Sicília procuro experimentar os vinhos locais. Sim, porque …

Comente!