Logo

Sperlinga

Interior da Sicília: um burgo rupestre chamado Sperlinga

Por

Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someonePrint this page

Se tem uma coisa que adoro fazer è ir à descoberta dos burgos e vilarejos do interior da Sicília. São lugares onde geralmente se come divinamente bem, se respira ar puro e onde podemos nos transportar para outras épocas.

Hoje apresento a vocês o vilarejo de Sperlinga, localizado no centro da Sicília, distando cerca de 45km de Enna, apenas 18km de Gangi e 9km de Nicosia. Foi justamente por causa desta proximidade que visitei Gangi e Sperlinga no mesmo dia, afinal se era para encarar aquelas sinuosas estradas que cortam as montanhas, que pelo menos eu aproveitasse para ver o máximo de coisas possível.

O nome da cidade deriva da palavra grega speleos e do latim spelunca, que significa “gruta, espelunca”. Foi assim que aprendi que espelunca não quer só dizer um lugar sujo e pouco recomendado, mas um dos seus significados, segundo o Aulete Digital é “Grande cavidade no solo; ANTRO; CAVERNA; FURNA”. E agora vocês vão entender o porquê do significado do nome de Sperlinga.

Sperlinga, que tem somente cerca de 800 habitantes, é famosa por suas habitações rupestres pré-históricas escavadas à mão na rocha e por seu castelo medieval – único em seu gênero – também construído escavado na rocha. Graças a essas habitações rupestres, Sperlinga é chamada de “pequena Matera da Sicília”.

Interior da Sicília: Sperlinga

São casas normalíssimas, com número e tudo!

Essas grutas, visíveis e usadas até hoje, remontam a quase 4000 anos atrás, quando a zona era habitada por populações indígenas chamadas sículos e sicanos. É incrível pensar como pessoas puderam viver ali até o século XX. Há cerca de 50 grutas e a última família que morou em uma delas ficou até 1985. Algumas grutas foram ampliadas ao longo dos anos e de acordo com as necessidades da família. Eram casas que iam passando de pai para filho.

Interior da Sicília: Sperlinga

Essa daqui tem janela e tudo!

As grutas/cavernas são verdadeiros condomínios, com corredores a céu aberto e corrimão. As casas em si medem cerca de 2 ou 3 metros por lado e são quase todas propriedades privadas, exceto algumas que foram adquiridas pela prefeitura e hoje servem de museu. Em cada casa havia um forno a lenha, uma lareira e ferramentas úteis para a vida no campo. Enfim, o mínimo indispensável para a sobrevivência.

Interior da Sicília: Sperlinga

Embaixo do castelo encontrei esta gruta aberta com uma senhora muito gentil que explicava um pouco sobre o funcionamento das habitações. A gruta é administrada por uma associação de caridade que conta com as pequenas doações dos turistas.

Interior da Sicília: Sperlinga

Troglodita: Pessoa que habita uma caverna ou uma gruta escavada na rocha

Infelizmente, desde o início deste ano, o castelo de Sperlinga está fechado para a visitação por causa de um desmoronamento. De qualquer maneira, a história do castelo – construído por volta do ano 1000 – é muito interessante, pois foi ali que se refugiaram alguns fugitivos franceses da Guerra das Vésperas Sicilianas, em 1282. Sperlinga tem muito orgulho de ter sido a única cidade da Sicília a não dar a caça aos franceses e esse episódio é lembrado através de uma escrita ainda legível acima de um arco localizado dentro do castelo: “Quod siculis placuit sola Sperlinga negavit” (Aquilo que os sicilianos quiseram, somente Sperlinga rejeitou).

Interior da Sicília: Castelo de Sperlinga

O castelo é bem alto, fica difícil conseguir fotografá-lo a partir da base do rochedo. Os pingos na lente são por causa da chuvinha que caía.

Sperlinga é cheia de pontos panorâmicos, paisagens lindas para os amantes da fotografia. A vista para os verdes campos do interior da Sicília é incrível. Em dias limpos, se avista até mesmo o Etna.

Interior da Sicília: Sperlinga

Paisagem do interior da Sicília

Além de ter essa história incrível, Sperlinga faz parte do elenco de burgos mais bonitos da Itália (Borghi più belli d’Italia). Estive lá em uma fria manhã de domingo e não havia quase ninguém pelas ruas, senão alguns turistas alemães (que na Sicília se encontram em todas as partes) e uns velhinhos que socializavam em um café. Tinha a impressão que a cidade era só minha. Depois de umas duas horas por lá (o que basta para ver o vilarejo) segui para Gangi (meu passeio por lá eu contei AQUI).

 

Como chegar a Sperlinga

Não há trens para Sperlinga e há uma única linha de ônibus (só 1 horário por dia) que a conecta com Gangi e Enna. Dito isso, o melhor, pra não dizer único, jeito de chegar lá é de carro. Apesar da relativa proximidade a Enna (45km, como falei no início do post), a viagem dura cerca de 1h, uma vez que se trata de estradas extremamente sinuosas. Se sofrer de enjôo, vá preparado. Há uma área de estacionamento quase na frente do castelo.

Para dar outros exemplos de distâncias, Sperlinga dista 105km de Catânia e 142km de Palermo.

Reserve já seu hotel na Sicília!*

* Se você acessa o site do Booking através da caixa acima e faz uma reserva, além de ter utilizado um dos sites mais confiáveis do mundo, ainda ajuda o blog com uma pequena comissão. E o mais importante: nenhum encargo é repassado para você!

 

Curta o blog no Facebook!

Assine nossa newsletter mensal e receba dicas da Sicília no seu e-mail!

2 Comentários

  1. Teus posts são todos muito interessantes!!! Parabéns! a Sicília é um lugar riquíssimo de história …Terei que voltar aí mil vezes para conhecer tanta coisa incrível! Bjo

    • Oi Nara, você é sempre tão gentil! Obrigada!
      Tinha certeza que você ficaria com vontade de voltar. O que não falta aqui na Sicília são atores e cenários para as suas maravilhosas fotos!
      Beijos,
      Patricia

Comente!